Blogando com Alma... Ainda.

Útil x Inútil – O Que Seus Leitores Querem?

Comecemos com uma pequena explicação. Estou cheia de trabalho, e muito feliz com isso; o lado ruim é que estou com pouco tempo para escrever.

Como não quero abandonar os blogs, vou tentar escrever posts mais curtos – coisa que nunca consegui fazer em todos estes anos nesta indústria vital – e que demandem menos tempo. O resultado não vai ser tão sensacional como de costume 😛 mas “algo es algo, peor es nada”.

Bora?

Coisas Inúteis

Coisas Inúteis

O Oatmeal publicou um comic chamado “O que eu quero do site de um restaurante“. Pra quem não entende inglês, resumo aqui. O comic diz:

O que eu quero do site de um restaurante:

  • Menu
  • Informação sobre especiais e happy hour (incluindo promoções)
  • Endereço com um link para o Google Maps
  • Sistema de reservas online que realmente funcione
  • Informação sobre horários de funcionamento, estacionamento e contato

O que eu recebo em vez disso:

  • Menu para download que pesa 90Mb, em formato PDF
  • Endereço que não pode ser copiado porque está em Flash
  • Animações gigantes e irritantes de casais comendo, em Flash
  • Carta do fundador do restaurante – que ninguém jamais leu ou vai ler

O comic é muito engraçado, mas também muito instrutivo. O que ele quer são coisas úteis, simples e funcionais que servem para quê? Para que ele consuma o que o site vende.

O que ele encontra são coisas inúteis que só servem para satisfazer o ego do dono do site, e para irritar os potenciais clientes.

E o que me deixou pensando é que isso não acontece só com sites de restaurantes; existem bem mais sites que se preocupam mais em atender os desejos e gostos do dono do site/negócio/whatever, do que em atender as necessidades do cliente/leitor. Quem nunca encontrou um site assim e acabou desistindo de ler, comprar, visitar?

Um blog tem que ter um bom equilíbrio entre o que o blogueiro gosta e as necessidades dos leitores – com ênfase nas necessidades dos leitores.

Qualquer site precisa disso, mas um blog mais ainda, pois ao ser sites primordialmente pessoais, é muito fácil se deixar levar exclusivamente pelo que queremos, gostamos e preferimos, esquecendo de nossos “clientes”: os leitores.

O que os leitores querem? As mesmas coisas que você quer quando visita outros blogs:

  • Rapidez no carregamento
  • Conforto na leitura
  • Simplicidade na navegação
  • Facilidade de encontrar o que ele procura
  • Funcionalidades que sejam úteis

A regra de ouro é: dê ao leitor o que ele quer, e ele voltará. Coisas inúteis atrapalham a experiência do usuário no seu blog, irritam e afugentam as pessoas. Isso vai contra o que eu penso que seja seu objetivo primordial, que é ter cada vez mais leitores. Ou não?

Para pensar: você tem mais coisas úteis do que inúteis no seu blog? O blog está feito pensando no leitor, ou somente em você mesmo?

Até a próxima! 🙂

Image: Psyberartist

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

4 Anos Em Retrospectiva

Next

Como Fidelizar um Cliente Com Ração Canina

20 Comments

  1. Estive pensando sobre esse assunto dias atrás! Tento sempre fazer textos mais curtos pois sei que as pessoas ou não tem paciência ou não tem tempo para ler tudo, e cabe a quem escreve escrever um texto mais enxuto possível sem perder muito a qualidade. Quando quero/preciso fazer um texto maior escrevo no outro blog que tenho.

    Mas já falei demais. Escrevo para pedir um lista desses erros que cometemos e não nos damos conta. Que tal em próximo post?

    abraços, raquel

    • Raquel, penso que não entendi bem. A que tipo de erros você se refere? Preciso entender direito para poder atender seu pedido. 🙂

  2. Gi

    Tem razão,mas o meu site tem o titulo tem tudo.Ele tem criticas,videos engraçados,comedia,duvidas,entre outros.No meu ultimo post,disse que tambem colocaria textos para pesquisas de escolas.Estaria certo?

  3. Bom Post, acho que meu blog está agora um pouco mais leve 🙂

  4. Querida Alma magra em Cristo
    Graças a Deus, meu blog é abençoado e oferece o que os leitores querem.
    Santo Ósculo em seu coração

  5. Hehehehe, essa história do restaurante me lembrou um texto do Cardoso quando ele visitou um site de um amigo dele. Coincidentemente era o site de um restaurante. O texto é esse (https://www.contraditorium.com/2008/07/21/usura-sim/).

    Será que isso é uma praga que ataca a todos os sites de restaurantes? 😛

    E eu já cansei de entrar em blogs, portais e demais sites que tinham várias animações em flash, scripts de redes sociais, banner disso, banner daquilo, banner daquilo outro. Essas bizarrices de “dizáiners” que só servem para alimentar o ego desse tipo de “profissional”. Que por sinal, é enorme.

    Como era de se esperar, esses sites demoravam uma eternidade para carregar e não raramente travavam o meu navegador. Nem precisa dizer que foi a primeira e última vez que entrei nesses sites.

    Por causa de tudo isso é que eu procuro manter o meu blog o mais limpo possível.

  6. Adorei o post, para variar as dicas são de “ouro”, tenho aperfeiçoado meu blog com suas dicas que tem me ajudado muito, além da apostila.
    Espero que você consiga conciliar o job e os blogs, pois seus textos são simples e ajudam muito marinheiros de primeira viagem.

    Bjs e Boa Sorte!

  7. Nospheratt,

    Minha sidebar já teve seus dias de “árvore de natal”, mas hoje procuro clarear o mais possível. E a dúvida que normalmente me assalta é a importância na ordem de colocação das widgets.

    Já pensei em fazer uma enquete com os leitores para saber o que mais usam na sidebar, mas acredito que poucos responderiam e os silenciosos, que são maioiria, não seriam beneficiados.

    E para completar, tenho grande dificuldade em colocar informações (mesmo importantes) que fiquem “feias”, “mal diagramadas”. Me dá nos nervos!

  8. Nospheratt,
    Saudações de Belo Horizonte!!

    Fiquei todos esses dias, desde que você publicou este Post, PENSANDO…

    … Tô pensando até agora: “… é muito fácil se deixar levar exclusivamente pelo que queremos, gostamos e preferimos, esquecendo de nossos ‘clientes’: os leitores.”

    Não que eu esteja comparando o trabalho de uma Bloggueira com o de um gênio como o holandês Vincent Van Gogh, mas será que ele pintava quadros pensando nos “clientes”, nos “marchands”? OU ele pintava “exclusivamente o que queria, gostava e preferia”?

    Se uma Bloggueira (ou Bloggueiro) começa a pôr mais ênfase “nas necessidades dos leitores”, será que blogar não ficará “chato”?
    Será que meu Blog, para atrair mais leitores, tem que se equiparar a uma prateleira de supermercado, na qual disponibilizo o que o leitor/cliente quer?

    Nosphe, estou apenas questionando: sou nova na “Efigênia” (Blogosfera), não tenho o conhecimento e a perspectiva que você já tem. Talvez, minhas colocações soem utópicas ou ingênuas, mas são o que me veio à mente depois de ler e reler este seu Post.

    Será que fazer do próprio Blog o que bem entender – e apenas isso – relega o Bloggueiro, obrigatoriamente, ao ostracismo?
    Será que para sermos bem-sucedidos na Efigênia temos que, compulsoriamente, nos prender ao “desejo da audiência”?
    Será que não podemos “nos dar bem” simplesmente pintando e bordando no nosso espaço do Nosso Jeito? E por “nos dar bem” entenda-se atrair leitores.

    By the way, meu Blog – A Católica – comemora 7 meses de vida hoje. (YES!)
    E no Post que escrevi, fazendo um balanço desse tempo e alguns agradecimentos, mencionei você e o BLOSQUE. Duas vezes: no início e no final.

    Eis o Link: https://www.acatolica.com/2011/02/catolica-sete-meses-na-net.html

    Um beijo e Muito Obrigada por existir!!
    Pelo BLOSQUE existir também!!
    Vira e mexe “devoro” seus Posts mais antigos, a fim de aprender cada vez mais!!

    Fique com Deus!
    Saúde e Paz a você e a Seus Internautas!!

    ~~~

  9. Ótimo post. Como disse lá em cima “algo es algo, peor es nada”. Não se preocupe se é curto, o importante é o conteúdo.

    Realmente, objetividade falta nesta esfera. Os egos inflamados buscam um espelho e deixam o leitor/cliente/curioso desanimado quando não encontra o que quer. Mas ser objetivo é muito difícil e são poucos aqueles que conseguem alcançar este nível, pois em geral, o que se vê, é uma série de fórmulas batidas que não acompanham mais a esfera. Antes as pessoas soubessem dizer o que precisam ao invés de dizerem o que querem.

  10. Comecei meu blog com suas dicas e acho elas ótimas… E como sempre essa não fugiu a regra. (mesmo estando bem reduzida). rsrs

    XOXO.

  11. Seu blog é perfeito. Quando eu crescer quero ser como você.
    kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Kiss

  12. eu trombei sobre esse artigo via stumbleupon e tinha achado interessante também. Incrível como vemos esse tipo de erro ocorrendo constantemente, o que mais me deixa indignado é a dificuldade de encontrar o endereço….
    Há poucos dias estive pesquisando sobre chocolates especiais, encontrei um site bonito e aparentemente bem feito, mas na hora de pesquisar o endereço, tinha tudo lá, só que não dizia em que cidade ficava!!!

    bom tópico como sempre! grande abraço!

  13. este post esta de parabens por que na verdade sites com muita imagem e pouco conteudo
    so faram com que os leitores nao consigo achar aquilo que eles procuram ,o assunto ao qual o levou o tal site/blog …

  14. Tem que se ter em atenção todos os detalhes.

    Bom post.

  15. Essas dicas são perfeitas: Resumidas, objetivas e claras. Não tem como ter dúvidas.
    Agora só me resta voltar ao meu blog e analisá-lo com muito cuidado, depois enquadrá-lo!
    Bjs
    Telma

  16. As vezes, não sempre nem constantemente, penso em fazer meu blog ser mais util, mas quase sempre o que considero util é considerado inutil pela maioria das pessoas, então decidi que meu blog não precisa ser util… Desisti de prestar algum serviço de utilidade pública na internet e aderi ao grande grupo que busca na virtualidade um bom escape para os problemas ligados ao mundo concreto, não tenho certeza, mas acho que sou feliz assim… Gerar conteúdo da trabalho, guardo minha energia para fazer isso na minha sala de aula…

  17. É claro que isso depende do objetivo do site. Se eu entro numa página de serviços, quero um visual limpo com informações claras e objetivas.

    Já em outros casos acho que fazer tudo de forma demasiadamente enxuta pode atrapalhar tanto quanto encher linguiça sem necessidade.

    Eu gosto de ler textos longos (obviamente quando bem escritos). Acho um saco essa “obrigatoriedade” de sempre sintetizar tudo para agradar aqueles que não tem paciência. O que mais vejo pela net são tópicos interessantes que se tornam superficiais e resumidos demais.

  18. Muito bom este post. Realmente, assim como em outras artes (musica, cinema, literatura) polulam por aí aberrações, chatices, futilidades e um sem número de inutilidades que chega a ser frustante o ato de abrir uma pagina e se decepcionar pela qualidade (e do nível, quando tem) do site. Evidentemente que existe público para todo tipo de coisa e que quem procura algo irá SEMPRE encontrar o que deseja, e que quem dispõem algo medíocre na web, tá pouco se lixando para a audiência, pois o que conta é que atraia a atenção somente daqueles a quem quer ter sintonia. Veja o caso dos infinitesimais sites pornôs: estão se multiplicando ao cubo e assim mesmo TODOS tem a audiência de que precisam! No meu caso, não me preocupo muito com isto, mas sei de gente que está insone pela baixa procura. Claro que em tempos bicudos o sucesso na web pode se traduzir em cifrões, mas isto já é outr história. Penso que quem publica na web pensando em se dar bem, ser popular, faturar algum, está, ao meu ver, agindo pelo motivo errado. Tem muita coisa boa por aí, que nem por isso será um dia TOP de alguma lista. E daí? Que se danem as estatísticas, o que interessa é tão somnete o exercício da arte pela arte e tão somente isto. Perda de tempo de quem não tem o que fazer? Que seja. Se vai atrair leitores ou não, isso não interessa para quem não quer nada mais que isso: apenas “blogar”. Paz e bem para todos nós. Wilson.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik