Blogando com Alma... Ainda.

Como Fidelizar um Cliente Com Ração Canina

Como Fidelizar Clientes

Eu tenho uma cachorra. Grande.

Eu compro ração pra ela de um cara/empresa/whatever que achei no Mercado Livre. Eles entregam em casa e não cobram pela entrega.

Escolhi esse dos vários que anunciavam no Mercado Livre porque era o que vendia a ração que eu compro pelo preço mais barato.

Eu compro um pacote de 25 quilos cada dois meses, mais ou menos. Segunda-feira liguei para pedir, o cara me disse que só podiam entregar quinta-feira (hoje, o dia que estou fazendo o post), Ok, fazer o quê. Comprei um pacote pequeno de ração (bem mais caro, claro) no supermercado, e esperei.

O cara veio agora há pouco, atrasado. Pediu desculpas. Estava atrasado porque estava esperando pra ver se a fábrica entregava essa ração no depósito deles, pois estão sem pacotes de 25 quilos. Não entregaram, então ele não trouxe, é claro. Me trouxe um pacote de 3 quilos.

Hum. Eu compro de 25 quilos porque é BEM mais barato, né. Perguntei quanto custa o pacote de 3 quilos.

– Não se preocupe, é o mesmo preço por quilo do pacote de 25.

– Ok, mas quanto é?

– Não se preocupe, eu trouxe para que a senhora não fique sem ter ração para o seu cachorro. Depois a senhora acerta, quando trouxerem o pacote de 25 quilos.

Fiquei boquiaberta. O rapaz foi embora, sem me cobrar nada. Ele veio até aqui, trazer um pacote que pra eles é minúsculo, e nem me cobrou, só pra que o meu cachorro não fique sem a ração.

Pelo jeito como ele falou “não se preocupe”, eu não me surpreenderia se nem sequer cobrassem esses 3 quilos depois. E mesmo se cobrarem, vão cobrar o preço por quilo do pacote de 25, isto é, muito mais barato.

Ele podia simplesmente ter ligado e dito “Lamento, não temos pacote de 25 quilos para entregar.” Ou podia ter me oferecido o pacote de 3 quilos, pelo preço de pacote de 3 quilos.

Até hoje, eu não tinha nenhuma idéia, boa nem má, da empresa que me vende ração para cachorro. Eu ligo cada dois meses, o cara vem, entrega, eu pago, fim. Se ele sumisse, ou eu perdesse o número deles, simplesmente procuraria outro.

Depois dessa de hoje, sabe quando eu vou comprar ração de outra empresa? No que depender de mim, nunca. 😉

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Útil x Inútil – O Que Seus Leitores Querem?

Next

Um Desafio Diferente

13 Comments

  1. Poderia divulgar os dados do cara né 🙂

    Ajudaria ele que foi extremamente profissional e merece a quem como eu ficou interessado

    • Ahahahahaha Eu divulgaria, mas a única pessoa que lê o Blosque que poderia ser cliente deles sou eu. Não tenho nenhum outro leitor em Montevideo, Uruguay. 😉

  2. São pequenas coisas que fazem a diferença. Mas nem todo mundo dá valor a isso, sabe… Sei por experiência própria.

    • Não, nem todo mundo dá valor. Eu arriscaria dizer que a maioria não dá valor. E o que eu acho sobre isso é que as pessoas que não dão valor não valem a pena. 😉

  3. É uma ótima idéia compando a postura que um blogueiro deve ter pois se ele se colocar no lugar das pessoas que vão ler os textos dificilmente publicará textos inúteis mas claro que essa lição também deveria ser praticada no cotidiano de todos porque é uma postura nobre. Amei o texto.

  4. Show de bola a postura dele, se todos pensasse e agisse assim em seus empreendimentos.

    Na realidade ele deve ter pensado.Quantas empresas vendem ração para cachorro?
    Várias.O que eu devo fazer para cativar meus clientes?Usar a criatividade.Deu no que deu.
    Por isso sempre costumo dizer a mim mesmo.Não importa a concorrência.Importa como você agirá com seus clientes, porque um deslize ele vira as costas e compra em outro lugar.

  5. Caríssima Nospheratt, que bom receber teu post! Gostei da chamada logo no título. E o texto está à maneira dos cronistas. Você, mesmo quando breve (o que não é o caso deste post), escreve muito bem, sabe manter uma autonomia e uma intimidade, simultaneamente. Eu sou um ainda aprendiz dessas artes que você exerce com maestria, vida blogueira, sabedoria. Grato a ti! Fraterno abraço.

  6. Nossa!
    É uma pena que ações como essas não sejam comuns, tanto é que gera uma certa surpresa ver alguém tomar essa postura.
    Um exemplo. Obrigado por compartilhar isso!

  7. Olá Nospheratt
    Adorei a matéria! Eu tenho cachorros e gatos, e estamos sempre procurando o melhor produto e uma loja que atende nossa necessidade, no preço e entendimento. Muitos lojistas não analisam que o melhor atendimento é quem ganha por fim! Mesmo que fosse mais caro, o entendimento é que conta no fim de tudo!!

    Acompanho seu blog via feed, e gosto muito de suas matérias!
    Um grande beijo!!
    Márcia

  8. Rodrigo Menezes

    Me identifiquei recentemente com seu post, (pois já tinha lido ah tempo), estava pesquisando uma empresa de hospedagem para meu blog, e tinha 2 excelentes opções em mãos, com uma pequena variação de preço. E o que PESOU mesmo na escolha, foi o atendimento, o suporte, esse algo mais que recebemos, assim fechei meus negócios com o amigo Daniel Becher.

    Abraços

  9. A inação e a mesquinharia são os piores pecados de um empresário. O cara matou a pau e soube se diferenciar num mercado que está repleto de opções vendendo a mesma coisa em cada esquina.

  10. Esse cara merece todo o meu respeito. Se eu tivesse um cachorrinho e se eu morasse em Montevidéo também seria cliente cativa desse indivíduo. Você tem razão em mudar de fornecedor. Houve um tempo em que eu fui proprietária de farmácia. Minha atitude seguia bem esse conceito de respeito ao cliente, o que me rendeu bons retornos elogiosos. Pena que não deu certo o relacionamento com minha sócia!
    Bjs
    Telma

  11. Isso que é colocar a satisfação do cliente em primeiro lugar, é bem difícil encontrar comerciantes assim, que pensam antes nos clientes.

    Quando eu for para Montevideo com meu cachorro me passa os dados desse cara (=

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik