Blogando com Alma... Ainda.

Eu Não Quero Ensinar Você A Blogar

Eu tive uma epifania.

O que eu quero não é ensinar você a blogar.
Nem ensinar você a conseguir visitas e links.
Nem a ganhar dinheiro com seu blog, nem a ser blogueiro profissional.
Nem nada desse tipo, ou nada do que você possa supor.

O que eu quero é ajudar a que o seu blog seja algo significativo para você. Não porque ele tenha importância em si; mas porque ele é o canal por onde você expressa suas idéias ao mundo, o lugar onde você cria e faz coisas que tem significado para você, e para outras pessoas.

Eu acredito que blogs podem mudar vidas. Mudaram a minha, certamente.

Mude o Seu Mundo

E blogs podem mudar o mundo. O seu mundo, e o mundo de quem te lê. Através das conversas, das idéias que se espalham, das descobertas compartilhadas, das pessoas que se encontram, do aprendizado em conjunto, das trocas de experiências.

Claro que isso não se aplica à todos os casos, provavelmente nem sequer à maioria dos blogs. E no entanto, isso é o que é mais importante para mim, é o que mais me interessa: as pessoas que colocam alma em seus blogs, que querem mudar o seu mundo através deles.

Por favor, não confunda “mudar o seu mundo” com ativismo ou coisas do tipo. Uma coisa não implica necessariamente na outra. Para alguns, seu blog tem significado justamente porque defende as causas que lhe são caras, enquanto que para outros o significado e a importância vêm de outros lugares. Que podem ser desde a liberdade de dizer o que quiser, até o companheirismo encontrado nos leitores, passando por uma miríade de coisas diferentes.

O que importa é que haja significado, que haja alma.

Eu sei que o estou dizendo não vai fazer sentido para todo mundo, mas se fizer sentido para um só de vocês, já vai valer à pena ter escrito este post.

Ainda não sei para onde leva este caminho. Mas desconfio que vamos descobrir juntos, eu e você. 🙂

Imagem: h.koppdelaney – CC

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Como Criar Uma Lista de Objetivos Que Realmente Funciona

Next

4 Coisas Que Não Podem Faltar No Seu Blog

29 Comments

  1. Realmente o meu blogue me fez aprender muita coisa, já é um pedaço de mim e espalhar para o mundo o que eu penso e compartilhar isso com vários leitores realmente é algo prazeroso.

  2. Nospheratt, faz todo o sentido! Todo o sentido mesmo! Excelente texto! Você conseguiu colocar no post o real sentido de se ter um blog duradouro, não apenas um caça níqueis.

    Sensacional. Como sempre!

  3. Hi, Nospheratt…

    No nosso dia-a-dia chegamos a ler muito mais do que, na verdade, necessitamos e conseguimos “digerir”. Mas, sinceramente, textos como este deveríamos ser OBRIGADOS a ler. Todos os dias!

    Que belo post!…

    []’s @inaciorolim

  4. Vivian

    Discordo do texto, apesar de muito bem escrito. Acho que no momento que você cria um blog, um site seja lá o que for para “ajudar” quem está começando, acho que tem que estar disposto a ler (e ajudar se possivel) perguntas, mesmo que idiotas para quem esta “por trás” deste blog. Eu não me estresso mais com uns e outros que agem desta maneira, que não estão despostos a ajudar. Se eu não sei algo, por que não perguntar? Se não quer responder tudo bem, mas ficar criticando pelo twitter, dando indiretas, acho ridiculo! Sigo a dica da minha amiga Jú (que tem blog que sempre está disposta a ajudar blogueiros por mais idiota que seja a pergunta, não fica criticando e se não sabe, tudo bem), no twitter, existe duas ferramentas básicas: unfollow e block this person, é so utilizar uma delas ou as duas e não acessar o blog. É o que estou fazendo, não me estresso mais com pessoas “pobres de espirito”.

    • Vivian, isso não é bem assim. Blogueiro não é médico, na verdade não tem obrigação de estar disposto à nada. E só quem tem ou teve um blog de ajuda sabe o que rola por trás dos bastidores.

      Também acho deselegante ficar dando indiretas e tals, mas é fácil criticar quando não se está deste lado do balcão. Não que eu esteja justificando quem faz isso, mas eu sei o tanto de abuso e babaquices que se recebe. E tampouco estou falando de dúvidas, de perguntar o que não se sabe; mas não tenho como explicar um centésimo dos disparates que recebo todos os dias, pois estaria um ano escrevendo.

      Sobre estar disposto a ajudar, aí entra outra questão: cada blogueiro é uma pessoa só, e precisa viver, além de cuidar do blog. Há alguns anos, eu quase surtei, por causa do stress gerado pelo volume de gente que eu ajudava. Me é simplesmente impossível atender todo mundo. Então não faço mais isso, e não porque eu seja má pessoa; mas porque eu preciso trabalhar e descansar, e o dia tem só 24 horas.

      Enfim. A questão é mais complexa do que parece. Mas seja como for, realmente não vale à pena se estressar. 🙂

  5. É como me disse certa vez a Juliana Sardinha, nosso blog é como se fosse um filho. E é a mais pura verdade, na medida em que ele vai crescendo, vai tendo visibilidade, a gente sente um orgulho inenarrável.

    Belo texto! Uma aula de amor aos blogs…

    @jmpsousa

  6. Pra mim faz sentido. Na blogosfera encontrei uma forma útil de usar a internet e pretendo ficar por aqui por um bom tempo. De preferência fazendo alguma diferença em todo esse universo.
    Um abraço moça.

  7. Um grande artigo de uma grande blogueira que é sempre uma fonte de inspiração.

  8. Acabo de ler esse texto por e-mail ás 9 e 25, sábado, e posso dizer que ele vai de encontro ao que realmente penso sobre blogs, a questão da alma, pode ter certeza que o texto ecoou na minha sim…

    Obrigada por confirmar, continue…

  9. Mestra!!! Simplesmente sensacional seu post! Um blog como você escreveu no seu BEaBlog nunca é um projeto do tipo “contruam e eles virão” Antes de monetização, leitores e comentários ele tem o poder de nos transforma no processo! Muito obrigado por compartilhar… um forte , mas forte abraço mesmo!

  10. Alexandre

    esse texto fez todo o sentido. Acho que esse tem de ser mesmo o motivo pelo qual devemos abrir um blogue.

  11. “O que importa é que haja significado, que haja alma.” Não só no Blog, como em tudo na vida!
    Maravilha de post.
    Obrigado!!!

  12. Sim, fez todo sentido pra mim!

    Meu blog tem poucas visitas, já recebeu um pico quando um link foi divulgado no twitter de uma pessoa bem popular, mas a média é pouca. No entanto, eu construo cada post com carinho, com dedicação mesmo. Como um ensaio pra algo bem mais ambicioso num futuro não muito distante. Sim, tenho projetos maiores…

    De qualquer forma, é bom saber que eu não sou a única a sentir isso. Parabéns pelo texto, disse bem.

  13. Adorei esse post, penso como você!
    Bjs

  14. É, já pensei um tempo atrás sobre o quanto tem gente utilizando este espaço mais para uma “pseudo” realização pessoal: utlizando um chamariz para atrair outros (pseudo) leitores para ganharem alguns tostões com cliques ou uma fama duvidosa. E poucos têm utilizado o espaço para o qual foi proposto inicialmente, que é justamente o que você abordou: Trocar experiências, ideias, compartilhar… Tudo isso faz sentido sim, e cada vez que passo por aqui, tenho mais certeza disso.

    Parabéns e obrigado.

  15. Nospheratt,

    Visitei seu blog pela primeira vez. Gostei, afinal sou novato no ambiente blogueiro.

    Confesso que meu blog está em construção e que vou utilizar as informações encontradas por aqui.

    Queria deixar claro que vontade para expor minha opinião não está faltando. Preciso me adaptar e organizá-la para ser divulgada, afinal, escrever ainda não é um de meus hábitos.

    ok?
    então,
    “Aquele abrasso!!”

  16. Nospheratt,
    parabéns pela sensibilidade do texto. uma parte dele reflete muito bem o que sinto com meus blogs. meus blogs já mudaram minha vida também…e também não sei para onde esse caminho irá me levar, tudo é novo agora,
    um grande abraço.

  17. Belo texto….

    Beijao

    Maysa

  18. Vivian

    Oi Nospheratt!

    Acho que me expressei mal, não foi minha intenção. Acho que não se alguém te pede uma dica a mais e se você pode ajudar… Ok, se você não quer ajudar, tudo bem, não é nada de OBRIGAÇÃO, mas nem todos temos os mesmos entedimentos de informatica e computadores..

    Acho muito chato ficar dando indiretas pelo twitter ou qualquer outro meio sabe. Foi isso que me irritou – profundamente por sinal (não foi você quem causou isto).

    Li no seu blog que você costumava “quebrar a cabeça” em relação a outros blogs, não estou dizendo para você ir la no meu blog e resolver todos os problemas, isso acho meio complicado! Também não estou dizendo para você deixar de fazer suas coisas (dormir, se alimentar, trabalhar fora ou o que voce quiser fazer), mas creio que se te passo um email ou post com algo que não entendi e se a pessoa puder ajudar.. ninguém vai morrer!!

    Não gostaria que se sentisse ofendida! Não foi a intenção! Só expus minha opinião. É como eu postei no meu blog como pegar metro em Nova York, você pode não entender e me pedir algum detalhe que você nao entendeu. E dar indiretas que você é burra, não entendeu o que estava postado e está bem escrito e inclusive com fotos. Dai não dá, acho falta de educação.. Acho que não custa ajudar se for possivel.

    Concordo que a questão é complexa. Mas o importante são outras coisas!

    Parabens pelo blog novamente!

  19. Estou há horas no seu blog, não me pergunte como cheguei aqui, e nem porque não cheguei aqui antes…rss
    Li tudo sobre o que vc ja escreveu sobre blogs/dicas/falta de inspiração, etc…
    Blogo há quase 7 anos e já passei por muitas coisas sobre as quais vc descreve…Inclusive ja ajudei muitos blogueiros (como vc faz)a começarem, ate mesmo com os codigos de templates…etc.
    Aos poucos os motivos pelos quais me fazem ainda blogar foram mudando com o tempo. Creio que as experiencias, as amizades feitas através do blog e as fases da minha vida nesse periodo foram transformando o objetivo inicial: escrever um diário pra mim, um lugar onde colocaria coisas do meu dia-a-dia e que eu sabia que não perderia.
    Hoje não me importo mais com numero de visitas nem com a quantidade de comentarios, ja tive a fase maluca de ficar esperando por isso.
    Nem pretendo transformar meu blog em algo rentavel, isso sei que seria radical demais.
    Mas lendo as dicas que vc deixou sobre As 4 coisas que não podem faltar num blog…eu analisei o meu blog e vi que mesmo que seja eu mesma a procurar coisas antigas nele(pra relembrar momentos) não encontro com facilidade.
    Agradeço suas dicas…vou dar uma ajeitada no meu armario, tadinho está bem empoeirado e com as gavetas emperradas 🙂

    Um abraço, do outro lado do mundo…

    Carmen

  20. Concordo plenamente!
    Sou assinante do RSS do seu blog, justamente por ter encontrado algumas dicas e alguns toques que me estimularam a reformular o meu blog anterior, que não colocava coisas tão importantes, somente para ter conteúdo, enchia de “tralhas” só pra ter mais visitação por conta da diversidade do assunto. Mas ví que, de certa forma, estava banalisando-o, então decidi ter um foco. Sou profissional de informática e gosto de ajudar pessoas, e estou olhando o blog com 2 visões: Primeiro, e principal, ajudar alguém que, porventura apareça com alguma necessidade a qual eu me refiro nos post, e segundo, ter o meu próprio “knowledgebase” para futuras consultas.
    Cheguei até a hospedar o blog num webhosting pago. É micharia se for avaliar num período anual, então achei que seria um tipo de investimento, e aproveito para pedir a você um grande favor. Visite-o e me diga o que achou, tudo bem? Layout, assunto, apresentação, enfim, o que vejo que ora ou outra vc faz com alguns blogs, até para eu ter uma avaliação de como estou indo. Por enquanto, agradeço pela sua disposição em postar assuntos tão interessantes e inspiradores. Grande abraço

  21. Schuffi

    Descobri seu blog agora mas já está nos meu preferidos e vou ler tudo!!
    Parabéns pelo seu pensamento e pela sua iniciativa!!

  22. celival lobo

    Inda não tenho um blog, mas tô batalhando pra isso. É claro que o que já sei é praticamente nada vezes nada – mas adoro esse mundo, a blogosfera. Quero aprender tudo sobre tudo relacionado a blog.

    Já deu pra perceber que a caminhadura é longa e árdua, mas que eu saiba nada de valor se consegue ter de se atravessar uma.

    Por enquanto não sei escrever bem o português correto para me atrever a “cometer” um texto de conteúdo – nem tenho a menor idéia de como farei – nada sobre HTML, FTP, PHP, CSS e outras tantas linguagens; também não imagino como ter um layout bacana e etc. É muito “não sei como…”!

    Mas sei de uma coisa que ninguém pode me tirar ou ensinar e que certamente me ajudará muito nessa empreidada: eu simplemente QUERO isso! Minha alma quer isso – é mais forte do que meu “eu” físico.

    Eu quero ser um ProBlogger bem sucedido! Eu serei um proBlgger bem sucedido! Eu ajudarei quantos quiserem ser um ProBlogger bem sucedido. Assim como você ajuda muita a gente (que quer, claro!) a ser um ProBlogger bem sucedido.

    E tendo você, Nosphie, como mentora (ah!, se pudesse!), então, isso será tirado de letra, tenho certeza.

    Adoro teu blog – e só o conheço há uns três dias.

    Me parece ter chegado ao site dos meus sonhos: ofertas e mais ofertas de dicas (e que dicas!!) de como fazer e como não fazer um blog.

    É muita informação relevante em só lugar!

    Desculpe a tagarelice mas sabe como é – marinheiro de primeira viagem dá vexame. Sempre.

    Por enquanto estou ainda embasbacado com a descoberta do Blosque.
    Mas, mais tarde, já menos deslumbrado com tudo que você tem a me ensinar, saberei absorver – como um estudante dedicado – com tranquilidade todas as lições.

    Grande abraço.

    Inté.

    Celival Lobo

  23. celival lobo

    correção = Já deu pra perceber que a caminhadura é longa e árdua, mas que eu saiba nada de valor se consegue sem ter de se atravessar uma.

  24. Celival

    puxa, meu comentário foi rejeitado!! falei besteira? ofendi alguém?

    • @celival Os comentários são moderados, por isso não aparecem publicados na mesma hora. 😉

  25. celival

    Ah, bacana!!

    Muito obrigado!

    Boa sorte e sucesso pra você.

  26. Aos poucos vou descobrindo o Blosque e encontrando textos com os quais me identifico tanto que mesmo sendo antigos venho comentar.

    É difícil se fazer entender nesse mundo virtual, onde os objetivos parecem ser ganhar dinheiro e fama. Ah, todo mundo gostaria de ter um blog super visitado e não vejo problema algum em lucrar com isso. Porém, quando voce cria um blog sem esses propósitos parece que não precisa ter um blog. Quando defino o blog como meu scrapbook ou cantinho de opiniões virtual chego até a ouvir: por que voce não faz um caderno e guarda em casa?

    Muito aprendi nesse tempinho em que realmente entrei na blogosfera, muito mais ainda quero aprender e esse é o único objetivo de estar aqui hoje.

    bjks
    Mel

  27. Faz todo sentido!
    Acabei de conhecer seu blog. Na verdade uma página me levou a outra que me levou até aqui. (acho que é como acontece com todo mundo).
    Essa semana me deu um clik de mudar meu blog pra um dominio proprio. Se vc visitá-lo vai ver que não é um mega blog, mas é muito querido (esse lance q vc disse q faz todo sentido!)
    O fato é que pesquisando em como fazer a troca eu achei o blosque!
    E (não faço isso sempre) mas li algumas coisas aqui (nem tudo ainda) e quero registrar que as dicas são excelentes!!!
    Parabéns!!
    Abraços

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik