Blogando com Alma... Ainda.

Seja Criativo, Faça o Ridículo

Começando o Mês da Criatividade, vejamos o que o dicionário tem a dizer sobre isso:

criatividade
s. f.
1. Filol. Função da inteligência humana que torna o homem superior ao que ele mesmo cria.
2. Personalidade criadora insuperável própria do homem.

criativo
adj.
1. Que é capaz de criar, de inventar, de imaginar qualquer coisa de novo, de original, que manifesta criatividade: Um espírito criativo.

Imaginar qualquer coisa de novo, de original”. De novo, parece fácil. E de certa forma é; mas não basta criar algo novo e original, precisamos criar algo novo, original mas também útil, interessante; em suma, algo que preste.

Por exemplo: um blog que constasse apenas de palavrões e nada mais que isso, seria novo e original; mas quem se interessaria por algo assim? Por outro lado, um blog que falasse sobre a etimologia, as origens e regionalismos das palavras obscenas poderia ser bem interessante.

Como você pode ver, criatividade pode ser pegar uma idéia ruim e encontrar um ângulo produtivo ou interessante para ela.

Mas vamos começar pelo começo.

O Processo Criativo

Primeiro que nada, você precisa estar aberto à idéias novas, diferentes e muitas vezes absurdas. Minha metáfora favorita sobre a criatividade está no livro “Mulheres Que Correm Com os Lobos”:

Se quisermos lhe permitir sua liberdade, precisamos deixar que nossa vida ideativa se solte, corra livre, permitindo a vinda de qualquer coisa, a princípio sem censurar nada. Essa é a vida criativa. Ela é composta do paradoxo divino.

Para criar, precisamos estar dispostas a ser rematadas idiotas, a nos sentar num trono em cima de um imbecil, cuspindo rubis pela nossa boca.

Ridículo? Por certo. No entanto, o processo criativo só é possível quando deixamos de nos preocupar com o ridículo, quando permitimos que toda e qualquer idéia surja, sem pré-julgamentos e sem descartar nada nessa primeira fase.

A razão disso é que se você permite que o seu “juiz interior” (aquela vozinha na sua cabeça que diz “Você é uma anta” e “Mas que idéia mais idiota!”) jogue pedras nas suas idéias nem bem elas surgem, o seu lado criativo logo ficará envergonhado e desistirá de conversar com você. Ninguém consegue se expressar por muito tempo, sob uma chuva de críticas.

Exercício Criativo

Claro que não adianta sentar-se (no trono 😛 ou em qualquer outro lugar) e dizer “Idéias, venham à mim”. Você precisa de um ponto de partida, uma base sobre a qual as idéias possam surgir.

De modos que, a primeira coisa que você deve fazer é decidir qual será o foco do seu exercício criativo. Assuntos para futuros posts? Um novo foco para o seu blog? Idéias sobre um assunto específico? Etc, etc, etc.

Depois que você definir isso, pegue um papel ou abra um documento novo no PC, e escreva no alto o seu ponto de partida. Abaixo desse título, você vai começar a listar suas idéias.

Que idéias, pergunta você. Partindo do princípio que você mandou o seu juiz interior calar a boca, já fica mais fácil.

Digamos que o que você vai fazer é procurar idéias para futuros posts. Você pode tomar como ponto de partida um assunto – por exemplo, filmes românticos, se você tem um blog sobre séries e filmes – ou um post específico que tenha feito sucesso ou que você considere especialmente útil, interessante ou merecedor de expansão.

Estabeleça um tempo para o seu exercício. O mínimo deveriam ser uns 20 minutos – menos que isso não será suficiente para que você elimine os filtros e as obviedades que estão logo abaixo da superfície da mente.

Pense nesse ponto de partida, e deixe as idéias correrem. Escreva tudo o que lhe vier à cabeça, anote absolutamente todas as idéias que surgirem – sem importar se lhe parecem boas ou não, manjadas, estúpidas, incompletas ou qualquer outra coisa.

As primeiras serão provavelmente pouco originais, mas se você continuar pensando e anotando, logo surgirão coisas mais esdrúxulas e interessantes. O importante é persistir, e procurar pensar de forma lateral – idéias aparentemente não relacionadas ou “nada a ver” com o seu ponto de partida podem ser muito proveitosas.

Exemplo

Só para exemplificar um pouco melhor, vejam a lista que me ocorreu em 5 minutos pensando em “Filmes Românticos”:

  • Os melhores filmes românticos da história
  • Os piores filmes românticos da história
  • O que os filmes românticos nos ensinam sobre o amor
  • O romance em filmes de ação
  • Comparação de clichês dos filmes românticos com a vida real
  • Filmes românticos para impressionar sua namorada
  • Lições de vida nos filmes românticos
  • Filmes românticos: machismo x feminismo
  • Se meu blog fosse um filme romântico, ele seria…
  • Filmes românticos que os homens adoram – mas jamais confessariam
  • Quotes inesquecíveis de filmes românticos
  • Cenas inesquecíveis de filmes românticos

Há idéias ruins, algumas boas, alguns clichês… idéias derivadas de outras, variações sobre o mesmo tema. A idéia é essa: pegar um ponto de partida e viajar a partir dele, em todas as direções (e variações ) possíveis.

Faça isso hoje, anote TUDO o que surgir, e guarde. Veremos alguns métodos para filtrar e melhorar idéias, num próximo post.

Imagem: Eddi 07

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Porto Cai na Rede, Você Pode Cair Também!

Next

Perigo à Vista!! Atualize Seu WordPress – Já!

14 Comments

  1. Como sempre, dicas claras e bem colocadas. Essa do “trono” é infalível. Pensar e ponderar a todo momento é um hábito que sempre melhora a criatividade.

  2. Começou o mês da criatividade muito bem! *-*

    Vou praticar esse exercício hoje e aguardar o próximo post…

  3. Fiquei curioso na verdade com o seu metodo de seleção, eu já anoto tudo, acho um verdadeiro trabalho separar as ideias boas das ruins… normalmente, eu sou afogado por idéias o tempo todo…

  4. Muito bom!

    Seu texto já ajuda a cabeça a fervilhar!

    Bjão!

  5. Adorei, vou fazer isso agora mesmo. Ótimo artigo.
    Abraços

  6. Oba oba, vou testar, Nosphie!
    Eu tenho muita preguiça de fazer isso, mas sei que já fiz e surgiram ótimas ideias.
    Com essa empolgação que você deu, vou tentar fazer isso hoje mesmo.
    Um beijo e boa semana!

  7. Criatividade e mediocridade não se cruzam ,o que vc me diz sobre o burro criativo?

  8. Como diria o Waldez Ludwig, “para liderarmos o futuro, precisamos perder um pouco o senso do ridículo”. Afinal, todos torcem o nariz para coisas novas. Cabeça nas nuvens e pés no chão! Saiba das asas à imaginação, mas tenho bom senso ao saber o que presta e o que não vale nada! 😛

    Um exercício de criatividade que eu faço sempre é pegar uma frase qualquer e dissertar sobre ela. Crio 1, 2, 3 páginas de texto relativo a essa frase. Isso faz com que minha mente identifique mais rapidamente as idéias que podem ser aproveitadas em meus textos, e me proporciona maior riqueza na hora de escrever.

    Parabéns pelo blos, seus textos são ótimos.

    Abraços!

    – Gabriel Alves

  9. Aloha!

    Muito bem escrito seu post.
    Parece algo manjado eu falar isso, infelizmente. Só mais um elogio.
    Só que que eu acho legal uma pessoa que aborda sobre criatividade em blog sobre blogs. Não de um jeito técnico, frio, científico, mas de um jeito carinhoso e inspirador!

    Parabéns!

  10. ronaldo machado da fontoura

    Estou engatinhando na construção de um blog, ao mesmo tempo em que estou trocando de ramo comercial. De ferragens e materiais de construção, estou montando um centro de eventos. Muito bom o seu blog, me fez pensar. Voltarei a ele sempre que me faltar inspiração. Obrigado.Meu blog: ronaldomfontoura.blogspot.com

  11. Esse post ficou bem poetico. Adorei.Ótimas idéias que valem a pena serem trabalhadas.

  12. Nossa depois de ter lido seu post minha cabeça parece um vulcão em erupção constante…

    Belos posts!

    Bjus ,agora vou escrever!

  13. Parabéns pelo post.
    A criatividade surge do exercício, quanto mais alguém se exercita, mais criativo se torna.
    Eu acredito que não há criação ridícula, ridículo é não criar.

  14. Uma das coisas que eu mais gosto no Blosque.com é a importância que a Nospheratt atribui ao ato de alimentar nosso espírito criativo.
    Por isso estou usando os textos do mês da criatividade como base para a criação de uma rotina de exercícios. Eu, por exemplo, ainda tenho muita dificuldade em ignorar esse “juiz interior”, e espero com o tempo pegar o jeito de mandá-lo catar coquinho quando sua censura estiver extrapolando os limites.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik