Blogando com Alma... Ainda.

Plano de Emergência Para Seu Blog

Ou “Como Evitar Fazer a Mesma M*rda que a Nospheratt“. 😛

Se você acompanha o Blosque, sabe que durante Agosto e Setembro eu passei por uma série crise offline (ou, como eu chamo carinhosamente, um “shit storm”) que me manteve afastada dos blogs durante quase 2 meses.

Plano de Emergência Para Seu Blog

A crise foi totalmente inesperada, claro. Mas me pegou desprevenida porque apesar de saber que isso é necessário, eu não tinha um plano de emergência para cuidar dos blogs em caso de necessidade.

Eu sei que no momento, isso pode parecer algo desnecessário, ou que você pode pensar “qualquer hora cuido disso“. Eu também pensava assim – até que precisei de um plano B, e fiquei a ver navios. E o pior: deixei você a ver navios. Esse é um erro que não pretendo repetir jamais.

Claro que eu rezo todos os dias para nunca mais passar por crise semelhante, mas pelas dúvidas, estou armando meu plano para administração de crises, emergências e shit storms.

Vamos lá? Vejamos o que vamos precisar:

1 – Textos

Eles são o sangue do blog, e ter posts guardados para publicar em uma ausência longa não só vai manter seus leitores interessados, como economizar muito stress para você mesmo.

Qualquer blogueiro decente (como você) com certeza se preocupará com o fato de estar deixando seus leitores sem atenção, enquanto o blog está jogado às traças. E durante uma crise, a última coisa de que precisamos é MAIS stress, mais preocupações.

Como Resolver?

Faça uma poupança de textos. No meu caso, eu deveria ter no mínimo 8 posts, para cobrir minha ausência com ao menos um por semana. Não é muito, mas é melhor que nada. Já comecei meus “depósitos”, e vou manter 10 posts na poupança.

Leve em conta que você deve tratar esses posts como uma poupança mesmo; não adianta escrever seus posts e publicá-los quando tiver preguiça de postar. Eles devem ser um fundo de emergência.

Outra coisa importante é que você não sabe quando vai publicá-los, então necessariamente devem ser textos atemporais, que se enquadrem no nicho do blog. Algumas sugestões:

  • Listas de links interessantes e/ou úteis, agrupados por tema, com uma breve descrição de cada link;
  • Listas dos “melhores alguma coisa” do blog;
  • Textos curtos que expandam, complementem ou aprofundem textos já publicados no blog;
  • Compilações de dicas rápidas, relacionadas com o assunto do blog;
  • Revival de textos antigos, oferecendo novas informações ou pontos de vista sobre coisas que você escreveu há tempos.

Enfim, basta usar a criatividade e um pouco de força de vontade, já que a gratificação de publicar esses posts não será imediata.

Recomendo que sua poupança passe por uma revisão semestral ou anual. Se você tem textos guardados há um ano (eu sei, ainda falta muito para isso, mas mesmo assim), o melhor é publicá-los e ir renovando os textos ao mesmo tempo. Isso garante que embora os textos sejam atemporais, eles estejam sempre alinhados com a inevitável evolução do blog e dos assuntos tratados nele.

2 – Comentários

Não importa se você tem muitos ou poucos comentários, eles continuarão chegando na sua ausência. Essa é outra fonte de stress, e não sei o que é pior: não saber que tipo de comentários estão aparecendo no blog enquanto você não está lá, ou saber que há pilhas de comentários na fila da moderação.

Como resolver?

Plano de Emergência Para Seu BlogEm caso de ausência prolongada (mais que uma semana) recomendo que você modere os comentários. É melhor ter o trabalho de liberar os comentários, do que arriscar ter comentários spam ou pior ainda, ofensivos, publicados no blog por sabe-se lá quanto tempo.

Uma boa idéia pode ser deixar um aviso de que você está ausente logo acima da caixa de comentários; isso pelo menos deixa o leitor ciente da situação do blog.

Seja que você modere ou não seus comentários, alguém vai precisar cuidar deles na sua ausência. Se você puder, agende duas ou três sessões semanais de moderação de comentários, mas agende mesmo, na sua agenda, celular ou seja lá o que for que usa para seus compromissos offline.

Se não puder, o jeito é ter alguém de confiança para ficar de olho nos seus comentários e tomar providências caso necessário. Pense nisso agora, e pense com cuidado – você não pode entregar “as chaves” do seu blog para qualquer um. E converse com a pessoa com antecipação, não espere que chegue o dia da crise para pedir ajuda.

3 – Contatos

Mais uma coisa que não vai parar de chegar, apesar da sua ausência. Sejam comentários ou dúvidas de leitores, ou contatos profissionais, o melhor é avisar as pessoas que você está ausente por um período de tempo, e que retornará o contato assim que puder.

Como resolver?

Eu ODEIO resposta automática de email, mas este é um dos poucos casos em que essa ferramenta pode ser realmente útil.

Redate um texto curto, informando de sua ausência, e explicando que retornará assim que for possível – informe a data aproximada de retorno, se tiver idéia de quando será.

Inclua informação de outros lugares onde a pessoa que envia o contato pode saber mais de você; o seu twitter, por exemplo.

4 – O Blog Em Si

Você tem idéia do que fazer, caso seu blog saia do ar durante um período em que você não poderá sequer postar, quanto mais fuçar em código para descobrir qual é o problema? E se algum plugin ou gadget der pau e desfigurar o blog? As possibilidades de m*rda são infinitas, infelizmente.

Como resolver?

A solução novamente passa por ter alguém de absoluta confiança, que se disponha a fazer o papel de guardião do blog na sua ausência.

No entanto, simplesmente ter essa pessoa para que ela lhe avise de problemas não vai servir de muito, caso você esteja atravessando uma crise realmente complicada. Você precisa dar-lhe informação e ferramentas suficientes para que ela possa resolver os problemas, dentro do possível. Isso inclui:

  • User no seu blog, com permissões de administrador;
  • Explicações simples de como resolver problemas que você saiba como solucionar (por exemplo, plugins que podem ser desativados, gadgets e códigos que podem ser removidos);
  • Formas de contato de pessoas que sejam responsáveis por manter o blog no ar, como a sua hospedagem, por exemplo.
  • Procedimento adequado para abrir tickets de suporte ou enviar email em caso necessário.

Acho que aqui fica claro porque essa pessoa deve ser de ABSOLUTA confiança, não? Eu sei que não é fácil encontrar um pessoa assim e que ainda por cima esteja disposta a assumir tal responsabilidade, e tampouco é fácil pedir tanto para um amigo; mas digo por experiência que você deve começar a procurar essa pessoa, e já.

Finalizando

Eu espero sinceramente que você jamais precise colocar esse plano em prática. No entanto, um plano de emergência desses é como backup: é infinitamente melhor ter um e não precisar dele, do que precisar de um e não tê-lo.

Creio que cobri os principais pontos que você precisa organizar para um plano de emergência, mas gostaria de saber se você acha que faltou alguma coisa. E se você tem algum tipo de “plano B” já posto em prática, me conte nos comentários! 🙂

Image Credits:AndrewatlaOnatos

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Andar de Bicicleta Enferrujada

Next

7 Razões Para Usar Domínio Próprio – Hoje Mesmo!

14 Comments

  1. Que excelente artigo!
    Aposto que 99% das pessoas pensa nisso somente quando precisa 😀

    Estava lendo um artigo no CopyBlogger sobre “Editorial Calendar” ( https://www.copyblogger.com/editorial-calendar/ ). Acho que pode ser uma solução se o blogueiro tem posts planejados para o futuro próximo.
    Outra solução que pode ser legal, é ter um mini-curso atemporal de, por exemplo, 4 posts tipo “4 semanas para X”, agenda um post por semana e tem um mês com conteúdo legal que faz o leitor voltar e ainda incentiva novos assinantes 😛

    Sobre ter alguém de confiança em caso do blog dar pau, duas palavras “Porto Fácil” (ok, 4 palavras se acrescentar “Via Hospedagem”, oi Becher!) hehehe

    Abraço e fico feliz que tudo esteja melhorando.

  2. Nospheratt,

    Essa sua experiência é de grande lição para todos nós blogueiros. É sempre importante ter planos de emergência, especialmente ter conteúdo extra para não deixar o blog vazio.
    Eu gosto muito de manter o máximo de conteúdo pré-agendado ou em rascunho, o que ajuda nas horas mais críticas.

    Uma outra dica que eu daria para a área de comentários é pensar também na possibilidade de fechar os comentários caso o tempo de ausência seja superior a 10 dias. Deixando um aviso sobre os motivos do fechamento temporário dos comentários nos posts, pode ajudar a diminuir a preocupação com SPAMs ou a necessidade de moderação.

    Enfim, esperamos a sua volta com força total.

  3. Achei bacana vc registrar a sua experiência em meio à CRISE, mas talvez a parada tenha sido causada pelo fato do blog ter um tema vicioso – corrija-me.
    Acho que permitir-se falar de assuntos esporádicos faz retornar aquela vontade de compartilhar coisas interessantes, mesmo que fujam do tema central do blog.
    Digo pq comigo acontece MUITO isso.
    Canso de um assunto, parto pra outro, às vezes até a CRISE gera assunto, enfim.

    Esse comment é só pra dizer que me identifiquei sobremaneira com o que vc disse e é gratificante vê-la colocar isso com tamanha sinceridade em seu blog.
    Não é em qualquer site da internet que a gente sente que há uma pessoa por trás (“os textos são o sangue do blog”) e é isso que tento fazer e procuro nos blogs que visito.

    Sorry pelo comentário avantajado – não poderia deixar de ser.

    Abraço o/

  4. JV

    Por causa de problemas graves de saúde da minha esposa, por varias vezes já fiquei impossibilitado de atualizar o blog. A solução que encontrei foi adicionar varios autores, todos blogueiros experientes no mesmo nicho que garantem a regularidade das postagens.

    Abs

  5. Mto bom! Exatamente como na vida offline, não é?
    Justifica o que se ouve por aí: shift happens.

  6. Olá Nospheratt!

    Eu sonho com esta pessoa que seria meu amigo para ajudar na manutenção do meu blog e ai sim eu poderia criar outros de qualidade (wordpress) e ter alguém quem recorrer.

    Mas infelizmente não achei ainda e fico empurrando com a barriga até encontra-lo(a) rsrs!

    Abraços!

  7. Rô!

    Nossa, texto muito bom sobre um tema que nunca li ninguém falar e nem sequer pensar! rs

    Tenho certeza que muitas pessoas já passaram por períodos assim, e imagino que nem 1/4 tivesse se programado, aliás, mesmo depois de passar por esse período eles devem ter começado a programação.

    Parabéns pela percepção e por aprender com os “erros” e obrigada por compartilhar a experiência!

  8. Eu uso o blogger e programo os posts para todo o dia ter um post novo, deixei 28 posts programados antes de inaugurar o blog, pretendo escrever um post por dia(e programá-lo pra frente), mas se não conseguir os posts vão magicamente surgir no meu blog e eu não vou decepcionar meus leitores.

  9. É, o grande problema é só pensarmos no problema quando ele está latente.
    Ótimas dicas realmente.
    Em geral tenho apenas 4 ou 5 textos para emergências, como publico diariamente são suficientes apenas para uma semana.

    Abraço!

  10. Eu mesmo nunca fiz uma “poupança”. Mas, pensando bem, ela me pouparia muitos aborrecimentos e preocupações mesmo. Uma boa ideia que vou implementar.

  11. Nospheratt,

    Gostei muito do seu artigo. Estou com um problema grande, tempo.
    Nem sempre posso postar em meu blog e gostei da idéia da popança,
    mas escrevo “poemas” e isso ocorre esporadicamente, portanto não tenho
    muitos, e não adianta escrever qualquer coisa e finjir que presta. Meu blog é
    pequeno e deve ter somente uns 12 textos, e como já pensava em dar uma
    repaginada nele, o que não posso fazer agora, pensei em retirá-lo de rede,
    e “recomeçá-lo” quando eu dispuser de mais material.
    É meu primeiro blog e não queria cometer muitos deslizes. Gostaria de sua opinião,
    saber se você acha se vale ou não a pena recriar meu blog daqui a algum tempo,
    quando eu já possuir uma quantidade significativa de textos.

    Obrigado pela atenção. Seu blog tem me ajudado muito. Grata.

  12. O título poderia ser também “Ou como não fazer a mesma m*rda que o tal M. G. Machado”…
    Não passei por tantas “turbulências” quanto as que você teve que enfrentar, Nospheratt, mas fiquei por um bom tempo sem postar nada em meu blog e sem dar satisfação nenhuma, simplesmente por estar sem cabeça para isso. Não era falta de inspiração, era estresse mesmo.
    E isso foi um grande erro da minha parte, já que meu blog está apenas iniciando, e não tinha tantos motivos para ficar sem postar. Com certeza, perdi vários dos poucos leitores que eu tinha.
    Ótimo post, vou estipular também um plano de emergência para meu blog. Abraços, e que bom que você venceu essa!

  13. Grandes dicas. Realmente, a gente nunca sabe quando tretas podem acontecer ou em que grau de gravidade elas virão, portanto, para quem bloga e gosta do que faz, são extremamente necessárias. Muito bom.

    Abraço!

  14. É difícil acompanhar seus posts sem um bloquinho de notas ao lado, para que seja possível registrar cada dica utilíssima encontrada nos textos. 🙂
    Esta é mais uma a que pretendo aderir, para cuidar melhor do meu Blog. Afinal, ele merece.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik