Blogando com Alma... Ainda.

Andar de Bicicleta Enferrujada

Já ouvi várias vezes que blogar é “como andar de bicicleta”. Sabe, aquela coisa que diz que você nunca esquece como fazer, depois que aprende?

Andar de Bicicleta Enferrujada
Bicicleta Enferrujada

Neste exato momento, tenho lá minha dúvidas quanto a isso. Talvez porque eu não sei andar de bicicleta (sério, nunca aprendi), mas o fato é que estou olhando esta tela em branco faz uma hora e meia, e estas são as primeiras linhas que consegui escrever.

O que me resta é contar para você o que me vai na cabeça neste começo de semana/mês, e torcer para que o próximo post saia melhor. 😛

Vejamos:

1 – A tormenta passou. Estou voltando oficialmente ao trabalho (isto é, se eu conseguir lembrar #comofas).

2 – Tenho mais coisas atrasadas para fazer, do que tenho coragem de reconhecer.

3 – Dois meses praticamente sem postar nada é muito tempo. Eu realmente não tinha como manter os blogs atualizados, mas deveria ter um “Plano de Emergência” pensado para esses casos. Estou pensando em como armar algo assim para o futuro, e falarei sobre o assunto em um próximo post.

4 – Além de correr atrás do prejuízo, já estou me organizando para adiantar o conteúdo para o fim do ano, quando penso tirar umas merecidas e necessárias férias – sem deixar os blogs ao léu. Também vou escrever sobre isso, e tenho planos especiais para ajudar quem for membro do Blogue com Garra.

5 – Ainda esta semana vou convocar (por email) beta-testers para o Blogue com Garra. Devido aos atrasos, ele será lançado em beta, durante o mês de Outubro. Mas garanto que quem quiser embarcar comigo, não se arrependerá! 🙂

6 – Tive a honra de ser entrevistada pelo blog Visão Panorâmica. Dê uma olhada na minha entrevista e nas outras da mesma série; o debate proposto pelo Arthurius é mais que pertinente, e a leitura vale a pena.

7 – Dois textos importantes sobre hospedagens de blogs e sites:

Sou cliente das duas empresas, e recomendo muito qualquer uma das duas.

Por hoje é só. Fico por aqui, tentando me equilibrar em cima da metafórica bicicleta. Prometo voltar ainda esta semana, com um post decente. 🙂

Image Credit: © Jenny Rollo

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Desabafório

Next

Plano de Emergência Para Seu Blog

10 Comments

  1. Nosphe, muitos planos, não? Que você dará conta não tenho dúvidas, mas de tudo que falou cito apenas uma coisa: a tormenta.
    Muito bom saber disso. O resto do comentário seria um monte de agradecimentos, mas já os fiz a você noutro momento, por isso, vamos em frente que, se atrás vem gente, mais importante é saber quem vai conosco na caminhada. Beijo.

  2. Agradeço a citação e as palavras, Nospheratt. Sem dúvida a entrevista foi excelente muito mais por causa da entrevistada (rs).

    Um abraço a você e a seus leitores.

  3. Oi Nosphe,

    acho que isso você recupera rapidinho, uma vez que não é algo que tu aprendeu somente. A sua facilidade em se comunicar é algo nato. Já já tu dá com a mesma (quiça melhor) performance!

    E muito obrigado por ter citado o meu texto no blog da Via 🙂

    Beijo!

  4. Ó, não sei se contar isso vai te deixar melhor ou pior mas… eu desaprendi a andar de bicicleta. 😛

  5. Passada a tormenta, tudo vai se ajustando a seu tempo.
    Esperaríamos os meses que fossem necessários para vê-la bem.
    Bom trabalho! Feliz retorno!

  6. Hi, Nospheratt!!

    Vá andando devagarinho, sem se afobar. Não se esqueça de tirar os olhos do chão. Mais essencial do que saber onde está é erguer e mirar aonde se quer chegar.

    O chão é feio, íngreme, cheio de buracos, folhas caídas. Daí o “pânico” de se mover na bicicleta.

    Faça com o queixo um ângulo de 90º em relação ao pescoço. Isso. Agora, abra bem os olhos. O que você vê? Duvido que seja algo ruim. Lá na frente, nem tão longe assim, está o destino: aonde você quer (e deve e merece) arribar.

    Boa Viagem!

    Um conselho: convide São Rafael para seus “passeios de bicicleta”. Ele é protetor dos viajantes – e por que não dos navegantes da Blogosfera também? O arcanjo não deixa ninguém que o solicita na mão! Até o próximo Post!! Abraços!!

  7. Seja lá qual for o furacão que invadiu a sua vida, tomara que tenha passado, seja benvinda de volta. Eu já estava achando que era pessoal… Assinei seu blog e nunca mais tive notícias.(brincadeirinha…). Você está precisando de socorro? Se houver alguma coisa que eu possa fazer…

  8. Nossa…adorei ver postinho novo, quando recebi no email, nem acreditei!!!!
    Vou la ler a entrevista e quanto a um post sobre organização de postagens em caso de ausência tenho certeza que sera uma mao na roda para muitos.
    Lembro ter lido algo aqui no Blosque sobre isso, inclusive desde essa leitura tenho no inconsciente essa tarefa (a de deixar 10 posts feitos em casos de emergência), mas que devido a preguiça, nunca é realizada!!
    Muito bom te ver aqui de novo, Nospheratt!!
    Bjs.

  9. Ueba, que felicidade abrir minha caixa de feeds e ver que tinha post novo no Blosque!
    Que bom que tudo está se aprumando, Nosphie!
    Gostei de ver que você retornou com todo o pique!

    Um abração e estamos aí pro que der e vier!

    Bjs

  10. Pessoal, não tenho palavras suficientes para agradecer o carinho e o apoio de vocês.

    Saibam que sem vocês, tudo seria infinitamente mais difícil. Pode parecer bobagem, mas o fato é que cada uma das suas palavras, tanto as deixadas aqui no blog, como enviadas por email ou através do twitter, me deram (e me dão) forças para seguir em frente, apesar da tormenta.

    Tormenta que não foi fácil, mas que atravessei com a ajuda de vocês. 🙂

    Muito, MUITO, muitíssimo obrigada. Estou em eterna dívida. ^^

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik