Blogando com Alma... Ainda.

Como Usar Imagens no Seu Blog, Sem Ferir os Direitos de Autor Sobre Imagens

Eu gosto de usar imagens em meus posts. Imagens dão interesse ao texto, e oferecem um “descanso” aos olhos. Além disso, as imagens podem ser usadas para destacar e enfatizar pontos ou seções dentro do texto, bem como transmitir certas mensagens ou idéias.

Como a maioria dos blogueiros, eu uso imagens de terceiros. Imagens encontradas na web, que podem ser usadas gratuitamente. O que nos leva à questão dos direitos de autor sobre imagens.

A Lei de Direito Autoral Também Protege Imagens

Fotógrafo

Ao contrário do que muita gente pensa, as imagens também são protegidas pelas mesmas leis e direitos que o texto. Já vi dizerem por aí, ante um caso de plágio de texto: “Se fosse uma imagem, tudo bem, mas plagiar/copiar texto é sacanagem“.

Errado, completamente errado. Um fotógrafo ou um designer gráfico tem tanto direito sobre suas fotos, imagens e gráficos, quanto um escritor ou blogueiro tem sobre seus textos. Usar imagens sem permissão do autor também é crime. Também é sacanagem.

A boa notícia é que existem milhões de imagens que você pode usar, sem ferir os direitos de autor. Basta prestar atenção na licença concedida pelo fotógrafo, e seguir os termos dela.

Tipos de Licença de Imagem

O Flickr, por exemplo, é uma excelente fonte de imagens. Lá você encontra imagens com todo tipo de licença, desde a “All Rights Reserved” ou “Todos os Direitos Reservados” – que não permite uso nenhum – até a “Creative Commons By” que só exige crédito, para poder ser usado livremente.

Uma boa descrição dos diferentes tipos de licença Creative Commons você encontra aqui:

FotógrafoCuidado com as imagens que usa! (explicação sobre os direitos de autor)

Existem outros tipos de licença, que variam dependendo do site onde a imagem está hospedada, e do que o autor determina.

A mesma regra que se aplica aos textos, deve ser aplicada às imagens (e a qualquer outro material produzido por terceiros, que você deseje exibir no seu blog):

1 – Procure na página ou no site pela licença de uso.
2 – Se não houver nenhuma, não use o material sem pedir permissão antes.
3 – Se houver uma licença, siga as condições determinadas por ela.

Como Creditar o Uso de Imagens

É fácil: inclua um link para a página da foto, ou para o perfil ou site do fotógrafo. Muitos fotógrafos especificam para onde o link deve apontar, e qual nome deve aparecer.

Se houver especificação, linke de acordo com ela.

Caso não haja especificação, um link para a página onde você encontrou a foto, com o nome de usuário que aparece no site, é suficiente.

Onde Não Procurar Imagens

Use imagens de sites que dizem claramente qual é o licenciamento da imagem, como o Flickr.

Fotógrafo

Não use imagens encontradas no Google Images.

Mesmo que você hipotéticamente se dê ao trabalho de ir até o site onde a imagem está, e procurar a licença, existem grandes chances de que o dono do site não seja o autor da foto. Muita gente pega imagens e publica, sem ter conhecimento (ou dar importância) da licença de uso.

É bem possível que você esteja ferindo os direitos do autor, ao usar imagens encontradas na web, e especialmente no Google Images.

Não use imagens encontradas no Photobucket.

Nem em nenhum serviço de hospedagens de imagem, como o Image Shack e afins. Pelos mesmos motivos citados acima, com o agravante de que realmente não há forma de descobrir o licenciamento nesses sites.

Não Faça Hotlink de Imagens

Já falei disso antes, mas vale relembrar. Não linke imagens hospedadas em outros blogs ou sites, de forma que elas apareçam no seu blog. Sem exceção.

Quando for usar imagens, baixe-as ao seu computador e depois hospede-as no seu servidor, ou em sua conta de hospedagem de imagens. Sempre.

Saiba mais sobre isso aqui: O que é um Hotlink e como bloquear

Finalizando – A Responsabilidade é Sua

Por do Sol - Bosque

Vamos acabar de uma vez com a idéia estúpida de que “Se algo está na Internet, pode ser usado como eu bem entender”. Isso não é verdade.

Sejam textos, imagens, vídeos, música ou seja lá o que for, todas as coisas foram criadas por alguém, pertencem à alguém, e esse alguém tem o direito de determinar como essas coisas podem ser usadas.

E a lei ampara esse direito.

Se você quer usar algo que foi produzido por outra pessoa, cabe a VOCÊ catar a licença, e seguir os termos de uso. Não interessa se dá trabalho, se leva tempo, se mimimi. A responsabilidade é sua.

Se não quiser se dar ao trabalho, nem dispender tempo, limíte-se a usar o que foi produzido por você mesmo. E tchuns.

Ainda esta semana vou publicar um post com uma lista de sites onde você pode encontrar imagens para usar no seu blog, sem ferir os direitos autorais de ninguém. Aguarde.

Photo Credits: Revati Upadhya

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Blogais – Edição Especial Eventos & Novidades

Next

Tweet Beep: Saiba Quando Seus Posts Aparecem no Twitter

50 Comments

  1. Olá Nospheratt e obrigado pelo link.
    Recentemente tive um problema com os direitos autorais de uma fotografia e felizmente cheguei a um acordo com a autora, tendo pago 20EUR pelo uso indevido, que posteriormente foram doados a uma instituição de caridade.

    Ontem li também uma notícia interessante de um caso de uma americana que venceu um processo de tribunal no valor de 12 milhões de dólares por uso indevido de fotografias sem a sua permissão. Veja aqui: Fotógrafa ganha 12 milhões de dólares

    É preciso muito cuidado com o que usa, especialmente para quem faz uso do Google Images, que é um péssimo recurso.

    Obrigado.

  2. Marta

    Acabei de remover esse blog dos meus feeds.
    Que coisa chata. Uma preocupação exagerada e desnecessária com plágio etc.
    Fala de código penal mas não cita o artigo. Mostra apenas o a Lei de direitos autorais mas só explica a parte que lhe interessa.
    No final dos posts, coloca um texto que constrange até o leitor.
    Isso é falta de idéias, assunto, inspiração ou o que?
    Vira o disco!

  3. Marta, eu não me senti nem um pouco constrangido com os posts. Na verdade, estou de pleno acordo com o que a Nospheratt escreveu e não acho que preocupação com plágio seja desnecessária.

    Também senti falta dos artigos citados, mas acho que seria informação em excesso para um texto escrito para iniciantes. Talvez um link fosse o suficiente.

  4. Mesmo porque se fizer Hotlink te passam fogo 🙂

  5. Danillo, ficou na cara que essa Marta deve cometer todos os crimes de direitos autorais do mundo. Gente assim eu ignoro.

    E tenho me organizado nesses últimos meses para começar a produzir minha próprias fotos. O equipamento está quase todo comprado =P

  6. Olá Nospheratt;

    Nunca tive problemas com imagens até porque optei por não usá-las. Apesar de muitos dizerem que valoriza o artigo, nunca senti essa necessidade em nenhum dos meus blogs, principalmente no leocabral.com que são tutoriais e já é cheio de imagens, mas trabalho em uma editora e vejo esse problema com imagens todos os dias em livros e revistas que as usam sem autorização. O mesmo vale para a internet, porém as pessoas acham que na internet é tudo livre, que podem tudo e isso traz sérias conseqüências. Ótimo post como sempre. Parabéns e obrigado pelo link do Hotlinks.

  7. Gosto de usar as imagens e gostei das dicas.
    Temos que observar os direitos e deveres de todos.

    Abraço.

  8. Seu post é super-claro e muito bem escrito.

    Eu tenho trabalhado com fotos, e vejo bastante o outro lado da moeda: fotógrafos chateados por suas imagens serem “catadas” da rede para uso indiscriminado, muitas vezes sem crédito. Alguns alegam que é ok (propaganda gratuita, etc. – geralmente esses são iniciantes querendo mostrar seu trabalho pro máximo de pessoas possível), mas muitos acham ruim (os mais “antigos”, ainda não totalmente familiarizados com a festa da uva q virou o mercado fotográfico).

    Mas nessa história toda, fica claro para mim que muitos fotógrafos ainda não sabem muito bem como lidar com a internet, com os meandros dela, com a dinâmica da coisa. A dica dada pela maior parte dos sites especializados é de q se vc quer proteger sua foto, publique na menor resolução possível que não comprometa a foto e faça uma marca d’água ou uma assinatura, e publique a foto assim – nem q a marca apareça só no formato maior, como boa parte das agências faz. Embora removível por alguém bom de photoshop, a maioria das pessoas não o faz. Fica meio “intrusivo”, mas é a melhor forma de pelo menos garantir o crédito sem depender do terceiro que a está usando.

    Aqui no Brasil tenho certeza q isso não vai pegar (a gente adora “catar” fotos, infelizmente, sem pensar muito em quem produziu aquilo e no trabalho árduo q está por trás de muitas fotos…), mas nos EUA e Europa, a famosa Getty Images (via sua empresa-filha, a iStock) já trabalha com o esquema de microstock, que é a venda de fotos para blogs e outros serviços da rede. A foto vai em média resolução e em geral é vendida beeeem baratinha; mas o fotógrafo ganha uns centavos, pelo menos. Outras agências já estão entrando nesse nicho do mercado – q a maioria dos fotógrafos abomina, mas essa é a evolução da coisa, e no mundo das digitais onde é facílimo produzir fotos excelentes, há de se adequar à nova realidade se vc quer investir nessa carreira.

    Para se proteger (minimamente, mas vá lá…) da violação de direito autoral de imagens no meu blog (95% das vezes publico fotos do nosso acervo), eu as hospedo numa conta do flickr fechada (só eu sou autorizada a ver), q basicamente só gera uma URL pra foto. Se a pessoa clica na foto, cai num dead-end no flickr. Ou seja, se quiser catar, vai fazê-lo via meu blog, e eu vou ficar indiretamente sabendo, pelos cliques dados. Dá pra coibir quem realmente queira catá-la? Muito pouco. É mais uma camada de dificuldade, apenas. Mas a foto pelo menos vai com assinatura e num tamanho q eu determino, impossível de ser aumentado. E tbm não é pra ficar paranóico com isso, né? Na maior parte das vezes, o uso de quem cata é ingênuo, sem fins comerciais, o q realmente termina sendo apenas uma divlgação.

    Então a melhor dica é o equilíbrio em questões de direito autoral de imagem: nem restrição total nem casa da mãe joana. Pq nenhum fotógrafo com quem conversei consegue ter 100% de controle sobre todo seu acervo na rede, isso eu te garanto. 🙂

  9. Achei perfeito o post e muito útil. Acabo de descobrir que cometo um erro grave, apesar de já ter pensado nisso, porém nunca dei tanta importância assim. Tbém uso muito imagens em meus posts…aliás, sou movida a elas. Meus poemas e crônicas sem imagem parecem pelados, falta sempre alguma coisa.
    Sempre busco as pesquisas Google, pela praticidade. Nem sempre se encontra a autoria da foto, muitas vezes não fica claro, e assim acabo postando à revelia.
    Já estou ansiosa pela dica dos sites.
    Agora, gostaria de pedir uma sugestão…tenho nos meus blogs muitas imagens, sem a devida autoria. Tenho alguma opção que não seja removê-las de lá? Posso fazer algum adendo aos posts?
    Abraço!

  10. Eu uso imagens e não tinha me ligado para esse fato do direito autoral.
    Vou começar a observar.

  11. Paulo Faustino: Impressionante o caso esse. Se houvessem feito direito, o valor seria 68 mil dólares – quiseram ser espertinhos, e toma-lhe 12 milhões.

    E é impressionante como se fala pouco da questão das imagens. Quem vem chegando, não tem muito de onde aprender sobre isso; e isso ajuda a que as pessoas façam m*rda. Espero que nossos textos contribuam para melhorar a situação.

    Marta: Vai pela sombra.

    Danillo: Pois é, infelizmente, a preocupação com o plágio não é desnecessária. Tomara fosse!

    Eu não me dei conta que poderia linkar aqui a lei, ou pelo menos o post onde esmiucei “a parte que me interessa” da lei (não vejo porque eu deveria explicar a parte que não me interessa, visto que, a princípio, não interessa aos meus leitores tampouco, e não sou advogada). Vou colocar links ali, logo logo.

    E eu nunca me preocupei com que o aviso de copyright incomodasse os leitores, pois eu SEI que vocês sabem que aquilo ali não é pra vocês. Vocês são gente bacana, correta e inteligente, e sabem diferenciar as coisas, né? 🙂

    Evandro: Yep. O pessoal não tem dó, porque o hotlink tem custo, né? Muito cuidado nessa hora! 😀

    Fábio: É verdade. Geralmente, quem reage assim, de duas uma: ou é dos que fazem essas m*rdas, ou nunca sofreu na pele essas sacanagens. Mas o melhor mesmo é ignorar, como você bem disse.

    Eu não tenho talento nenhum para fotografia, mas acho super bacana quem é capaz de pruduzir seu próprio acervo. 🙂

    E muito obrigada pelo artigo sobre os probloggers, depois vou comentar por lá! ^^

    Leo: Bem, eu uso imagens desde pouco depois de começar a blogar. Muita gente não usa, e eu não sinto falta de que usem, mas pra mim é um hábito. Dá trabalho, mas eu acho que ajuda a reter aquelas pessoas que sentem preguiça de ler um texto enorme (como os meus costuma ser) sem figuras. 🙂

    O seu artigo é ótimo, faz tempo que eu vinha procurando algo claro e simples sobre hotlink – realmente fazia falta. Se você soubesse quantas vezes eu procurei algo assim no passado para linkar, e não achei… Estava à ponto de fazê-lo eu mesma, mas você me poupou o trabalho. Valeu! 🙂

    Paulo Diesel: Pois é, eu acho que nós, escritores/blogueiros, temos a obrigação de entender e respeitar os direitos dos fotógrafos (e de qualquer outro criador, né).

    Lucia Malla: É muito difícil de proteger seus direitos de autor sobre qualquer coisa na rede. É uma luta diária, porque a cultura do “se tá na rede, é peixe grátis” está super, super extendida. Por isso eu vivo martelando nessas coisas – pelo menos, eu tento ensinar, fazer a minha parte.

    Eu não acho intrusivo colocar o crédito na foto, não acho mesmo. Os pintores assinam as pinturas, porque um fotógrafo não pode assinar fotos? 😉

    Ninguém consegue ter 100% de controle sobre nada. E realmente, a gente tem que se cuidar muito da paranóia – essas coisas podem tirar o juízo de um cristão.

    Excelente comentário, boas dicas para os fotógrafos. Muito obrigada pela contribuição! 🙂

    Moniquinha: Bem, um adendo aos posts servirá nos casos em que que o autor permite o uso, né?

    Para corrigir a situação, você tem duas opções:

    1 – Catar a origem das fotos, descobrir a licença de cada uma. Aí, você credita as que tenham licença que permite o uso, e substitui as outras (que não permitem uso ou que você não conesguiu encontrar a fonte) por fotos licenciadas. Lembrando que descobrir a origem real de fotos encontradas no Google é difícil, muito difícil.

    2 – Substituir diretamente todas as fotos, sem procurar licença nenhuma.

    As duas coisas dão trabalho e vão levar tempo, mas se você não quer continuar infringindo direitos alheios, terá que optar por uma delas.

    E pelo que vi no seu blog, você pode encontrar imagens perfeitas para subsituir as que você tem, no Flickr (na busca que recomdei no post com os sites onde achar imagens. Dê uma vasculhada – tenho certeza de que vai achar um monte de fotos do seu gosto, e só precisa colocar o link junto com elas para usar. 😉

    Catarino: Acho excelente.

  12. Ai dio santo! Labuta, labuta, labuta…rsrs
    Vou avaliar com calma qual a forma mais prática pra mim…é trabalho de formiguinha né? Um pouquinho todo dia. rsrs Mas valeu, ao menos agora não incorro mais no erro. Obrigada.
    Abraços!

  13. Se alguém tem alguma resposta para esta pergunta. Favor, me informe.

    Por exemplo, copiar a imagem propriamente dita, não pode (caso queira usá-la num site, se pedir permissão), mas se eu tirar uma foto da imagem? Qual o direito que terá, a minha ou o da imagem que eu tirei?

  14. Moniquinha: Isso, isso. Um pouco todo dia – não adianta ne m precisa se desesperar e querer resolver tudo de uma vez só. Vai fazendo aos poucos. Vai dar um trabalhão, mas imagine como você vai ficar contente e satisfeita quando terminar! 🙂

    Candido: Como assim tirar uma foto? Fotografar a tela com a imagem aparecendo? Não entendi bem o que você quis dizer, mas acho melhor que você não faça isso, pelas dúvidas. Tirar foto de uma foto, e dizer que a foto é sua não me parece uma coisa muito correta.

  15. Faz um bom tempo que eu resolvi colocar no infopod somente imagens criadas ou fotografadas por mim. Mas ai é uma mera questão editorial.

    Eu já disse que adoro as fotos que você coloca em seus posts?? não? então está dito!

  16. Acho que você já deve ler lido isto em algum lugar, mas vale e pena ser dito mais uma vez: parabéns! seus posts são sempre muito esclarecedores!

  17. Miya

    Muito bom este post! Que bom que o encontrei :D.
    Só que colocar uma imagem, como por exemplo um wallpaper em um servidor de download, para ser baixada seria ilegal? Claro que com o autor no link e no post, ou seria melhor colocar o link origianl do wallpaper?
    Obrigada..

  18. Me orientem, por favor, pois sou analfabeto em assuntos relcaionados com a internet. Produzi um material didático voltado para o ensino de física e que será usado pelo gestor público estadual, sem fins lucrativos. Ocorre que usei várias imagens sem as devidas autorizações, mas apenas citando as fontes de onde foram tiradas. O que devo fazer para evitar complicações?

  19. Oi e no caso de ser a foto de um cantor ou ator o que devo fazer ?

    Obrigada o seu texto foi de grande ajuda 🙂

  20. Eu me oriento muito no flickr se o autor da imagem deixou o embed disponível.

    Assim, presumo a vontade do autor e pego a imagem, hosteio no servidor do blog para não ferir a bandwidth, e mando um e-mail à ele avisando do uso, já dando créditos no post.

    Devia perguntar antes de usar, mas é complicado para o blogueiro, e eles ganham divulgação do mesmo jeito se não aceitarem a utilização 😉

  21. Muito obrigado Nospheratt!
    Sou seu leitor/fã de carteirinha e posso dizer que o blosque é realmente uma caixinha de soluções!

    Se possível da uma visitadinha no meu blog pra me dar alguma idéia.

    Desde já muito obrigado mesmo!

  22. @n!nh@

    Léo: Eu tenho fotos hospedadas no álbum Picasa,
    Photoboucket e Imagenshack. Ao postar uma imagem
    no meu blog, posso apanhá-la de qualquer um desses
    ‘hospedeiros’?
    Agora fiquei encucada. Ajuda eu!

  23. @n!nh@

    Hammm… desculpe-me por me referir a vc como
    Léo (quando me dei conta, já tinha enviado)

  24. Amanda

    Como fotógrafa amadora, eu agraceço por explicar ao público leigo sobre o uso de imagens.
    Algumas pessoas pensam que a gente não gasta nada com equipamento, não passa tempo criando fotos e só fotografa pra ter seu trabalho utilizado sem autorização, afinal, se tá na net, então qualquer um pode pegar o seu trabalho e usar como bem entender.
    Seria bom que as pessoas entendessem também a diferença entre “Todos os direitos reservados” e “atribuição”. Quando todos os direitos estão reservados, você não pode usar, ponto. Quando a foto está osbre uma licença “atribuição”, você pode usar e distruir, mas somente dando crédito.
    Quem quiser ler mais sobre licenças, pode visitar a página do Flickr sobre o assunto:
    https://www.flickr.com/creativecommons/
    ou no site da Creative Commons:
    https://www.creativecommons.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=22&Itemid=35

  25. Olá,

    Estou pensando em fazer um site com minhas artes, o que devo fazer para garantir meus direitos autorais das obras? é possível garantir um direito de tudo que aparecer no site? Desde já agradeço pela atenção e “blosque.com” está ótimo. abraço.

  26. Clara

    Gostaria de saber o que significa quando um blog ou site coloca sob uma foto “reprodução”. Isto isenta a pessoa de indicar a autoria?
    Obrigada

  27. Gostaria de agradecer o “alerta”. Já estou colocando os devidos créditos (não custa nada).

    Abraços. Sucesso!

  28. Regina Bolico

    Oi !
    Fico muito grata por tudo o que aprendi com esse blog, principalmente porque penei bastante até conseguir entender essa linguagem que, de início, era complicadíssima. Uma das coisas que mais me deixou atenta foram os teus alertas a respeito dos direitos autorais. A tua dica a respeito do Flickr tem ajudado bastante, é o meu preferido para procurar imagens.
    Um grande abraço!

  29. Adoro colocar imagens nos meus posts, sempre que vejo o nome do autor coloco, mas é complicado… o fato de estarem ali a disposição faz parecer que estão disponíveis e não é bem assim.

    Sempre tenho medo de errar e colocar uma imagem que não podia ou não dar o devido crédito.

  30. Cláudio Magalhães

    Sou escritor e terminei um novo livro, tenho dúvidas pois queria utilizar fotos de bandas, ouvi falar após 10 anos a foto se torna dominio público, é verdade? Como posso fazer para utilizá-las sem ter problemas?

  31. Por favor, de que maneira podemos obter autorização de um autor para usar uma imagem ou um filme?
    Quero colocar um trecho de uma filme animado num site que estou desenvolvendo.
    Onde posso obter uma consultoria especializada nisso?
    abs
    Henrique

  32. Estou começando a montar um blog sobre livros e autores, baixei suas apostilas, mas ainda continuo com duas dúvidas sobre uso imagens:
    – Capas de Livros, posso usar? Entrei em vários blogs e ninguém informa.
    – Fotos dos autores, posso usar?
    Aguardo suas considerações se possível.
    Muito Obrigada!

  33. Jeferson

    Saudações!

    Gostaria de saber quais são os critérios com relação as fotos antigas? Por exemplo: Fotos de guerras, personalidades, enfim uma infinidade de fotos antigas que circulam pela rede. Como saber se poderei usá-las com tranquilidade?

  34. Adorei seu texto e concordo, ja encontrei fotos minhas espalhadas por ai e até alguns textos, venho aqui pedir autorizaçao para usar seu texto sobre as imagens e texto em um forum de orquideas para concientizar as pessoas a respeito.
    Abraços e desde ja obrigada pela atençao

    • Por favor, não copie meu texto. Coloque links no fórum (ou onde quiser) para que as pessoas venham ler o texto aqui. Obrigada!

  35. Parabéns por mais esse post esclarecedor e instrutivo.
    Na verdade, seguindo as dicas de um outro post seu, criei uma Tag no Evernote para registrar os pontos mais importantes desse estudo que venho realizando ultimamente.

    É realmente injusto tratar imagens e fotografias como objetos de trabalho menos “valiosos” que textos ou vídeos disponibilizados na internet. Ambas as formas de criação, em texto ou imagem, exigem esforço, tempo e dedicação de seu autor.
    Seria como assaltar uma confeitaria e, ainda por cima, sair distribuindo pedaços suculentos de bolo para cada um que encontrasse na rua, ganhando todos os créditos por isso.

    Nada mais posso fazer depois dessa analogia, se não me despedir. 🙂
    Um grande abraço.

  36. ah agora fiquei na maior duvida quanto ao uso de imagens da internet, o que posso fazer pra resolver isso? Pois na maioria das vezes fica difícil não saber o verdadeiro autor da imagem… acho que vou começar a colocar minhas próprias imagens… bjs

  37. Rogerio

    Uma curiosidade:

    Se eu tirar foto de uma foto eu posso usa-la em postagens ?
    Por exemplo, se eu for a uma exposição que permita tirar fotos, ou tirar foto de um banner na rua, ou ainda tirar foto de uma imagem que esteje em uma revista.

    Isso ainda seria plagio moral e criminalmente ?

  38. Ótima postagem, eu já havia lido outras, mas esta explicou com clareza o que eu queria saber. Obrigada por compartilhar, um abraço!

  39. Luis Fernando Negri

    Muito boa, a descrição sobre vc… kk

  40. Lalita

    Olá Nospheratt!
    Mais uma pergunta (de novo!)
    Uma dúvida que eu tive agora…. se eu quiser fazer um post sobre como utilizar um site por exemplo (um site de terceiros), e fizer um printscreen, fazendo anotações/edições deste recorte, eu estou violando os direitos autorais??
    Sei que a pergunta parece meio idiota, mas fiquei muito na dúvida.. se souber me responder agradeço!
    Obrigada

  41. lilian

    adorei o seu artigo,foi muito útil pra mim.
    obs: não escrevi meu site porque ainda estou configurando,mais valeu as dicas

  42. Ronison

    Gostei muito do post.
    mais tenho uma pergunta.
    e se eu usar a imagem sem colocar o autor da imagem o que pode acontecer,
    tipo ” eu vou levar um processo”?

    • Se você fizer isso estará agindo errado, mas acho que isso ficou claro no post. E sim, você pode levar um processo por conta disso.

  43. andre

    Olá Nospheratt

    Legal seu blog…
    Ontem fiz contato com uma empresa que vende chinelos personalizados, com lojas físicas e venda online, eles vendem chinelos com tudo que é imagem estampada, novelas, filmes, desenhos, jogos, times.. e por ai vai. Questionando a atendente se as imagens eram licenciadas (pois eles vendem franquia da empresa), ela me respondeu assim: “Como se trata de um produto personalizado, todas tem nome, isso caracteriza como personalização, é por essa questão que não temos licença para imagens.”
    Não sou expert em direito mas acredito que isso esta equivocado. O que você acha? É só colocar meu nome na testa de uma atriz famosa que saiu numa playboy da vida que posso estampar onde quiser e não tenho que pagar direito nenhum? Nem pra atriz, nem pro fotógrafo, nem pra revista…? É difícil ser fotógrafo hoje em dia hein….. Abraço

    • Obrigada! Como você bem disse, enfiar seu nome em alguma coisa (seja imagem, texto, vídeo ou o que for) não anula os direitos do autor nem substitui a necessidade de ter licença ou permissão para usar essa coisa. Pode perguntar a qualquer advogado que entenda do assunto e ele vai lhe dizer o mesmo.

      É difícil ser fotógrafo ou qualquer outra coisa criativa, sim. Mas a gente segue em frente mesmo assim, né. 🙂

  44. Essa questão das imagens é algo que me incomoda muito. A maioria das imagens gratuitas são de paisagens e de coisas que não dizem nada sobre o que eu escrevo. Desse modo tenho dado preferencia por usar imagens de quadros de mais de 100 anos, desse modo imagino não ferir direitos autorais e contribuir com a promoção de mais cultura. Só não tenho certeza se estou legalmente correto…

  45. Ta tudo Certo, e ae !? Parabéns. A sua postagem tem muita utilidade, e fornece dicas para quem está começando a trabalhar na internet.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik