Blogando com Alma... Ainda.

Google Knol – Sérios Problemas à Vista!

A Google acaba de lançar o Knol – uma espécie de versão da Wikipédia, só que mais pessoal e com a opção de monetização. E como tudo que a Google faz, tem nó nesse ponto, é claro.

À primeira vista, parece um negócio bacana. Você publica um bom artigo sobre qualquer tópico da sua escolha, recebe créditos por isso, e pode até ganhar dinheiro – é possível colocar Adsense no seu Knol.

Mas – existem vários mas. Primeiro: já há indícios de que os Knols são muito bem rankeados, mesmo com conteúdo duplicado. Isso são péssimas notícias para quem licencia seu conteúdo com Creative Commons: qualquer um pode pegar seu conteúdo, publicar lá, e aparecer antes que você nos resultados de busca.

Google Knol

Além disso, os outbound links dos Knols são todos com nofollow. Ou seja, mesmo que você receba os créditos devidos, não receberá PR, o que ajuda a que o Knol seja melhor rankeado que o seu conteúdo original.

No entanto, os Knols listados na home do Knol são linkados SEM nofollow – o que significa que o único PR que será passado, irá para páginas pertencentes ao próprio site. Bacana, né? (Sim, eu sei que isso evita spammers e tals; mas junte isso com o resto das informações, e o resultado não é nada bonito.)

Aaron Wall explica, no SeoBook:

Isto se torna um grande problema se alguém…

  • Publica seu conteúdo no Knol
  • e compra/aluga/pede/rouba/spameia/pega emprestado um par de inbound links decentes

Isso pode fazer com que você seja filtrado e não apareça nos resultados de busca – mesmo que seu site tenha autoridade no tópico.

Pior ainda: muitos Knols estão aparecendo na 1ª página de resultados de buscas, um dia após sua publicação. Com poucos ou nenhum link apontando para elas.

Para melhorar as coisas, a única forma de lidar com violações de direitos autorais do Knol é igual à todos os outros serviços do Google – através de um DMCA, enviado por fax ou correio tradicional.

Alguém quer adivinhar quanto vai demorar para que o Knol se transforme em outro paraíso dos ladrões de conteúdo, como o Blogspot? Alguém quer apostar que flagear os Knols que violem direitos de autor vai ter o mesmo efeito que fazê-lo no Blogger – isto é, nenhum?

Google Knol

Já não basta termos que competir com a Wikipédia, que aparece em praticamente tudo quanto é resultado de busca, agora teremos os Knols também. Ao que parece, o resto dos mortais terá de se conformar no máximo com o 3º lugar – principalmente para os termos mais buscados e rentáveis.

Há aqui um conflito de interesses. O Google é o responsável pelos resultados de busca, e estamos vendo que “ser um Knol” lhe dá vantagem nessas buscas. Além disso, os Knols podem ser monetizados com Adsense, o que implica em interesse financeiro do Google em melhores rankings para os Knols.

Como você pode ver, estamos ante um cenário feio, muito feio. Ou, como diria o inenarrável Lewis Black: WE ARE FUCKED!


Technorati : , , , , ,

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

31 Sites Onde Achar Imagens Para o Seu Blog – Guia de Uso de Imagens

Next

Aposentadoria Blogueira – Você Já Pensou na Sua?

18 Comments

  1. Preocupado. Um pouquinho. Ok, talvez não só um pouquinho. Será que alguém lança um plugin pro WordPress pra publicar automaticamente suas coisas no Knol, com a devida autenticação do usuário correto e talz?

    We are fucked. So goddamn fucked…

  2. oxe… meu comment caiu em moderação ou foi comido? rs… se caiu em moderação, deleta esse pls?

    beijos kerida!

  3. Essa do plugin seria interessante.

  4. Eu não entendi nada, nadica de nada.

  5. Esse plugin que o jhonni falou parece interessante 🙂

  6. Lucas Arruda

    Acho que o medo antes de acontecer é normal, mas como já aconteceu outras vezes, nem tudo que o Google faz dá certo.

    O bom da Wikipédia, é justamente o controle simultâneo com a falta de controle. Muito conteúdo, ou para falar a verdade, a maioria do conteúdo, tem qualidade. A comunidade Wikipédia é enorme e controle de qualidade é muito bom. E, ao mesmo tempo, tem muita gente inserindo informação útil. As duas coisas juntas acabam gerando vasto conteúdo e com qualidade.

    Eu, sinceramente, duvido que o Knol vá conseguir ter esta qualidade. E esse tanto de usuários de verdade (comunidade), porque de usuários a web está cheia. Isso vai ser o diferencial da Wikipédia.

    A única coisa que me põe medo é a manipulação direta de resultados pelo Google.

  7. Johnny C: Eles dizem expressamente lá que o Knol não deve ser usado como ferramenta de publicação diária – a idéia é que se publiquem artigos extensos e aprofundados sobre um tópico, não posts. Sou capaz de apostar que se surgir um plugin assim, eles logo dêem um jeito de bloqueá-lo.

    O comentário não caiu em moderação, não tenho comentários moderados. Acho que é problema do cachê – muitas vezes, o comentário só aparece depois de dar refresh na página. Inclusive os meus. 😉

    Henrique: talvez, mas como eu disse, eles nao querem que o Knol seja usado para blogar. O estilo deles é mais de enciclopédia.

    Iara: Simplificando: as páginas do Knol vão aparecer antes que outros sites, nos resultados de busca, o que significa mais visitas para eles e menos para o resto do mundo, incluindo nós. Além disso, o Knol vai estimular o roubo e uso indevido de conteúdo alheio.

    Lucas: O Knol vai dar certo, porque eles pagam (através do Adsense) o que for publicado lá. Não me preocupa a competição com a Wikipédia, mas a manipulação dos rankings (como você bem disse). E isso já está ocorrendo.

  8. hmmmmmmmm. Um problema ou uma bela oportunidade? 🙂

  9. Acho que eu nao entendo porque eu blogo so pelo prazer de escrever algo legal. 🙂
    Se eu te falar que vim descobrir o que era pagerank, ranking, seo, há uns 5 meses mais ou menos. 🙂
    Olha que já estou na blogosfera ha anos!!
    Porém, se isso for realmente assim, muitos blogueiros vão xiar e reclamar o Google.
    Nem me fale em roubo de conteúdo!! 🙁 todos os dias eu topo com um texto clonado, plagiado.

  10. Adeus Creative Commons para mim então. Vou registrar meu blog no cartório e licensiar meu conteúdo. Não que alguém esteja interessado em pegar meu conteúdo e publicar (duvido muito disso 🙂 ). Como disse o Cardoso uns meses atrás, os que tem conteúdo licensiado via Creative Commons vão ter que sentar e chorar.

  11. O roubo de conteúdo, como veremos num futuro bem próximo, vai ser talvez o menor dos problemas que o Knol vai trazer pra quem vive de blogar, ou quem bloga, ou whatever, mesmo sabendo que o Google é lerdo pra atacar infrações de direito autoral (alguém falou em splogs no Blogspot aí?).

    O fato grave do Knol é que o Google, agora, está abertamente competindo em conteúdo E cliques E receitas do Adsense (tá, embora não fique com as receitas, ou todas elas) nas listagens de procura do próprio Google. O Google, agora, também é uma empresa de conteúdo, com todas as consequencias de controlar procura E conteúdo

    Um exemplo extremo: num mundo perfeito, onde o Google respeita e faz respeitar os direitos autorais, e portanto não há roubo de material, você vai e monta um putza artigo sobre, sei lá, a menosquência (pra ficar num exemplo inexistente). Como menosquência é um assunto que todo mundo gosta, todo mundo gosta do seu artigo e linca para ele. Aí vai um mané e escreve um artigo meia-boca no Knol sobre menosquencia. Quem vai aparecer na frente? Claro, o knol.google.com. O mané ganha o “I’m feeling lucky” e o Adsense. Agora, imagina isso com o Knol a pleno vapor.

    Lucas: o que não deu certo do Google é o que não pode ser “impulsionado” pela procura. O que a procura pode ajudar, a procura ajuda. E a procura pode – e vai – ajudar o Knol.

  12. Os exemplos citados pelo SeoBook de Knols, são buscas de frases longas, e PENSO que fizeram várias buscas por artigos do Knol bem posicionados e nem sempre encontraram, aqueles encontrados foram citados para exemplificar a criticar ao novo sistema do Google.

    Ok, não vejo com bons olhos o Knol também, mas, acho que se o Google tem um algoritmo para ranquear palavras/site/blogs este deve ser utilizado da mesma forma para qualquer página, e não dar preferência para o que é do Google.

    A busca do Google mostra os links de maior relevância sobre o que os usuários estão procurando, ou pelo menos é isso o que sempre pretenderam fazer, então não tem lógica o Google mostrar certos artigos em primeiro somente porque está escrito no Knol.

    Por enquanto são só especulações, são achismos, com o tempo vamos ver qual o verdadeiro objetivo deles.

  13. Ola pessoal.
    Nosph, td bem? Obrigado pelo alerta.
    Acho que o knol veio dar um oportunidade a todos e ferrar muitos outros .Vai ser uma corrida às keys mais importantes …
    Já “tou fazendo” os meus knol´s.
    Não quero deixar passar o comboio …!!

    Bjs para ti e um grande abraço para todos.

    Artur

  14. Excelente post. Seja como for, eu vou usar o KNOL. Desde q tenha bons conteúdos, eu irei usar. Tem uma vantagem: os artigos são assinados. Estou a pensar em escrever artigos para a KNOL.

  15. O google devia ter comprado a wikipedia.

  16. brazz

    Acho improvável que o Knol use artigos copiados ilegalmente, pois cada texto será assinado, e o suposto autor tem que se entender com a google.
    A wiki (e provavelmente o knol) terão melhores rankings na google por um motivo simples: esses sites têm a confiança dos usuários.
    Se o blosque e o knol publicarem artigos semelhantes sobre, por exemplo, “como avaliar blogs”, a maioria dos usuários vai confiar mais no knol (pois o knol é endossado pela google, enquanto o blosque é endossado por alguns milhares de seguidores), e por isso o knol vai subir nos rankings. É a mesma razão que explica por que o McDonalds (e sua péssima comida) está sempre cheio, e a lanchonete de esquina (que faz aquele hamburguer delicioso) está vazia.
    A solução para ganhar da wiki e do knol é fazer um site tão bom, com tanto conteúdo, com tantos links (chegando e saindo), de que os visitantes gostem tanto, que as SEs não terão outra saída a não ser te colocar no topo. É isso que eu faço.

  17. Já algum tempo tenho uma preocupação com essa Googlelização…

    Já somos refens de AdSense, AdWords, Analytics, feddburner, Pagerank, etc, etc, etc, tudo Google…

    Comecei até a escrever sobre isso, mas acho que o KNOL bate todas as preocupações…

    O Que o Brazz falou é verdade, um texto sai no blosque e depois no KNOL, um assinado pela Nosph, outro pelo ZE MANE… O ze mané ganha mais que a Nosph…

    Quem conehce a Nosph acha sacanagem, reclama, mas a cada dia mais gente entre no “mundinho dos blogs”, va encontrar um tal de Ze Mane e uma tal de Nosph..

    O Zé Mané tem assinatura Google, a Nosph ainda por cima tem nome de vampira( *rs…)

    Conclusão do ze-povinho: a Nosph chupou o sangue do Ze mane…
    tadinho do Ze Mane…

    Ou seja, a Nosph fica sem dinheiro, sem crédito e sem reputação…

    ok, exagerei um pouco, afinal a Nosph sempre será reconhecida e linkada por outros blogs, mas e a “futura-nosph”? Alguem com a competencia e dedicação dela, mas que está começando, o que vai acontecer?

    Por essas e outras a Googlelização me preocupa…

  18. Caros:

    Não sei se a essa altura do campeonato o que vou dizer já está defasado, nessa velocidade louca em que a informação circula pela Web em nossos dias. Há um artigo chamado “Brasil” na Knol. Há até mais de um. O primeiro é claramente copiado da Wikipedia. Nem fui ao segundo pra fazer comparações. Ao buscar pelo termo “Brasil” no Google, hoje, 10 de outubro de 2008, recebi como primeiro resultado o verbete da Wikipedia, como segundo o site governo e como terceiro o do Banco. Naveguei pelos primeiros 100 resultados e não encontrei os tais verbetes da Knol. Ao que parece o PageRank do Google está valendo sim e, no caso do termo “Brasil”, não privilegia as páginas da Knol.
    Que o Google gosta de dinheiro, todo mundo tá careca de saber. Mas quem não gosta? Que ele seja o Big Brother de Orwell que chegou com uns vinte anos de atraso, o tempo vai dizer. Eu continuo acreditando que estamos muito distantes de algo assim. Por mais que tentem, o povo não ficará pra sempre na escuridão, muito menos no limbo do conhecimento. Se apropriará dele, podem crer. E o Google, mesmo que seja sem querer, também está ajudando nisso.
    Uma outra coisa: quem licencia sua criação pela Creative Commons não “libera” (ou pelo menos tem mecanismos para não fazê-lo) a quem quer que seja pra utilizar indiscriminadamente o que criou. Se o crédito não for devidamente dado, em qualquer caso a violação do direito existe e está passível de processo judicial. O problema é se fazer cumprir as leis no Brasil…

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik