Blogando com Alma... Ainda.

Deixe Morrer o Que Deve Morrer

No post Aproveite o Inverno Para Fazer Seu Blog Crescer, propus que você faça uma avaliação do seu blog com o objetivo de “podar” as ramas e braços inúteis, isto é, as coisas que você tem no seu blog que não servem para nada ou que só atrapalham. Eu até criei uma Ferramenta de Avaliação Básica do Blog (que você pode baixar grátis, clickando no link) para ajudá-lo a ser mais objetivo e facilitar sua tarefa.

Avaliação feita, é hora de podar. Como eu disse no post original, aí é onde entra a coragem para…

Deixar Morrer o Que Deve Morrer

Deixe Morrer o Que Deve Morrer

Essa é uma das lições mais importantes que aprendi na vida, e ela vale também para os blogs. Nóis, a nível de serumanos, temos uma natural resistência a permitir que as coisas morram; resistência que é adequada em alguns momentos e contraproducente em outros. É uma questão complexa na qual não vou me aprofundar aqui, limitando-me ao que é pertinente aos blogs.

Então, você já sabe quais são os ramos que deveria podar no seu blog. Vai ser muito fácil se desfazer de algumas dessas coisas (a menos que você se deixe levar pela preguiça e a procrastinação, mas isso é outra história), pois elas nada mais são do que entulho que foi ficando para trás nas frestas do blog, conforme ele foi crescendo – um bom exemplo disso são plugins e widgets que não são usados ou já não cumprem nenhuma função.

O difícil será se desfazer de coisas com as quais temos alguma conexão emocional. Idéias que há muito são acalentadas mas nunca serão levadas à cabo, projetos que não deram certo e parcerias que não funcionam mais são as mais complicadas, pois envolvem:

  • Culpa – principalmente nos casos em que temos que dizer “não” ou decepcionar alguém;
  • Vergonha – por desistir, por ter fracassado em algo, por ter investido tempo em algo que não deu certo;
  • Medo – do que vão dizer, do que vão pensar, de estar se desfazendo de algo que “algum dia pode dar certo”, de perder uma oportunidade, de que ninguém nunca mais te chame de Baudelaire…

É preciso coragem para deixar morrer o que deve morrer. Apesar da culpa, da vergonha, do medo, da preguiça e do final de Lost. 😛 Manter algo que não funciona ou não dá resultado (sejam projetos, idéias, parcerias ou widgets) é pior do que chutar cachorro morto: é carregar um cachorro morto com você, o tempo todo. Ou, dependendo da gravidade/inutilidade da questão, um elefante morto.

A Poda É Excessiva Ou Necessária?

Depois de ler o post original, o Luan twittou: Se eu for podar o @sempreceito, minha “árvore” morre…
Ao que o @jmpsousa respondeu: Então tira só as folhas mortas.

A questão é pertinente. O que fazer se você olhar seu blog e chegar à mesma conclusão que o Luan; que você deveria podar praticamente tudo? Isso pode acontecer em dois casos:

1 – Você está sendo demasiado duro na avaliação.

Pode ser que você esteja de saco cheio do blog, desanimado, frustrado, decepcionado, precisando de férias ou de uma mudança de rumo. O melhor a fazer aqui é pedir ajuda de um amigo de confiança, que vá ser sincero quanto às qualidades e defeitos do blog. Compare a avaliação dele com a sua, e veja se não está exagerando.

2 – O blog realmente é/está uma porcaria.

Se você tem certeza que não está exagerando, e/ou seu amigo de confiança concorda com você, você tem trabalho pela frente. E tem duas opções.

A mais radical é podar mesmo tudo o que for inútil, e recomeçar (provavelmente, quase de zero). Eu só recomendo isso se você realmente está muito descontente com o andamento do blog.

A outra opção é fazer o que o @jmpsousa recomendou: tirar só as “folhas mortas”, isto é, aquilo que é inútil e mais superficial. Isso feito, faça um plano para substituir e/ou mudar o resto dos braços inúteis, dentro de um prazo razoável de tempo. Divida esse plano em etapas semanais, e vá fazendo as mudanças aos poucos.

Abrindo Espaço Para o Crescimento

Deixe Morrer o Que Deve Morrer Lembre que o objetivo da poda é estimular o crescimento. Deixe morrer o que deve morrer. Deixe o elefante morto descansar em paz.

Você não está “perdendo” nada, está limitando os ramos para onde destina sua seiva, isto é: seu tempo, esforço, energia mental. E também o tempo e a atenção de seus leitores e visitantes.

Com menos entulho e coisas inúteis com as quais se preocupar, você pode investir mais no que lhe dá mais e melhores resultados. E seu blog pode ganhar impulso e crescer, mesmo no inverno! 🙂

________________________________________________
Disclaimer:
nenhuma árvore foi ferida durante a produção deste post, embora algum ego blogueiro possa ter sofrido alguns arranhões.

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Download Grátis – Ferramenta Para Avaliação Básica do Seu Blog

Next

Rescue Timer – Saiba Onde Você Realmente Gasta Seu Tempo

9 Comments

  1. olá

    interessante sua análise, essa resistência em mudar e deixar morrer as coisas desncessárias é algo bem comum, as pessoas acham que quanto mais coisa tiver no blog, mais interessante ele é, entretanto, não lembram que tudo pesa, tudo gera uma poluição visual e muitas vezes pode confundir um leitor que não sabe exatamente o que é cada elemento e para que serve. Observo que muitos blogs são feitos para leitores blogueiros ou para quem entende de blogs, quando na verdade, um blog bom deveria buscar um blog mais simples onde qualquer pessoa de qualquer nível pudesse acompanhar.

    Eu com minha língua de trapo fiz até uma sugestão para uma blogueira: “o projeto é bom, mas ainda acho que deverias mudar de layout” prontamente ela alegou que o layout era outra menina que não queria mudar, então observo que essa resistência só tende a prejudicar os blogueiros visto que não adianta um projeto ser bom se o layout não favorece, mas pouca gente ainda tem a humildade de reconhecer que precisa mudar ou melhorar, é pior pro blog, pro blogueiro e pra quem acompanha aquele blog, mas fazer o que né? só lamentar…

    Antes mesmo de ler este post desde Fevereiro deste ano que já venho podando meu blog, pois conforme eu vou adquirindo mais informação, conhecimento e consciência, mais modificações para melhor, creio eu, estou fazendo. Meu blog ficou mais bonito, mais leve, melhorei mais os conteúdos e deixei ele mais interativo, isso anda despertando a atenção de alguns leitores. Ainda não está plenamente como eu gostaria, mas já melhorou bastante e está me agradando mais que antes.

    Quanto ao Luan ele é realmente exagerado, se todo blog fosse “ruim” como ele qualifica o dele a blogosfera estaria muito bem servida de bons blogs, mas ele nunca se convence mesmo que muitos amigos digam que ele é bom assim como o blog dele.

    Quanto ao José Márcio, creio que ele irá adorar essa citação feita aqui no seu blog, devido a profunda admiração que ele tem por você. ele também é exagerado e nunca acha que os textos dele são bons, teimoso como o Luan. rs

    Enfim, creio que falta a muitos blogueiros essa consciência de que não somos perfeitos e que podemos sempre aprender uns com os outros, errar pode acontecer, mas saber do erro e continuar não é nenhum pouco proveitoso nem saudável para um blog. Aceitar críticas construtivas e se aperfeiçoar a cada dia também faz parte da vida de todo e qualquer blogueiro.

    Perdão pelo comentário longo, me empolguei, rs

    Um abraço!

  2. Sempre sou aberto a criticas e até sou meio neurótico e vivo trocando e excluindo algo do blog!hehe
    Vou seguir a dica de arrancar as folhas mortas…

    Abraços!

  3. De fato eu já cometi um “bloguicídio”, alías um não, dois. Creio que o que leva um blogueiro a mudar completamente de rumo ou quem sabe radicalizar a ponto de cortar completamente a “árvore”. É quando “ela” não está mais atingindo o objetivo esperado ou não proporciona mais nenhum prazer ao blogueiro. Em alguns casos a poda resolve o problema, mas quando a “árvore” já agoniza no leito de morte, não adianta mais podar, pois apenas iremos adiar uma morte iminente.
    Não tenho nem palavras para agradecer a citação a minha pessoa. Sabe que sou fã de carteirinha desse espaço, e quase não consegui conter minha empolgação.
    Blosque: cada post um aula, cada aula um passinho pra frente. Espero que as demais pessoas saibam captar a grandeza de suas palavras…

  4. Como sempre uma análise lúcida e cheia de toques necessários que não deve deixar de ser ditos. Tenho a mania de carregar um cachorro morto por aí (meu blog de culinária) e ainda o mantenho ativo na esperança de que “um dia” o ânimo volte e o empenho em promovê-lo como se deve e escrever como necessário apareça. Na verdade sei muito bem que tão cedo não haverá meios de fazer o que pretendia para que o blog fosse um sucesso e o que fica é mesmo a pena de dizer isso em voz alta…

    Um abraço.

  5. Amei está lição de vida.

  6. Lindo e muito interessante seu post. Serve para qualquer situação da vida. Amei!
    Um grande abraço e obrigada por escrever tão bem e alegrar a minha noite à procura de boas novidades.

  7. Hoje o Alessandro Martins mandou um feed com seu link e vim parar aqui – não conhecia. Isso foi lá pelas 2 da tarde e, bem… estou aqui até agora, quase 10 da noite rs. Seus textos são de uma lucidez rara, como disse o Arthurius. Este, particularmente, foi decisivo pros rumos do meu blog, que é bem novo, mas tinha excesso de galhos logo na largada (foram podados hoje, depois de ler esse post). É a tal história do tiranossauro querer abraçar o mundo com aqueles bracicos….
    Então, muito obrigada. Eu sabia que tinha algo errado por lá, mas não conseguia ver que era excesso. Senti vontade de te dar um abraço de alívio rs pq tem tempo que isso pesa.
    Abração pra ti

    • Seja muito bem vinda! 🙂 Fico muito deveras feliz em ser útil.

      E eu sei bem o que é cair num blog e não ver o dia escurecer… fico orgulhosa de ter um blog capaz de causar esse efeito – embora isso não seja muito positivo quando temos que fazer janta, por exemplo. 😛 Muito obrigada pelo comentário! 🙂

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik