Blogando com Alma... Ainda.

Criatividade Produtiva – Filtre Suas Idéias

Se você fez o exercício sugerido no post anterior – Seja Criativo, Faça o Ridículo – você deve ter agora em mãos uma lista de tópicos para futuros posts. Ou talvez você já tivesse desde antes um arquivo com idéias. Ou quem sabe, você tem um monte de rascunhos e anotações dispersas por aí.

Não importa; seja qual for o seu caso, vamos ver como filtrar essas idéias, separar o joio do trigo, e obter um material melhor com o qual trabalhar.

Pegue sua lista de idéias. Primeiro que nada, vamos fazer uma triagem básica: divida suas idéias em 3 grupos.

  1. Idéias boas, excelentes, que podem ser aproveitadas assim como surgiram
  2. Idéias mais ou menos – precisam de polimento, ajustes ou melhorias para funcionar
  3. Idéias ruins – aquelas que são absurdas, clichê, batidas, pobres, nada a ver, demasiado rebuscadas, repetidas, etc.

Como saber em qual grupo uma idéia se encaixa?

Criatividade Produtiva - Filtre Suas Idéias

Não é muito difícil. Geralmente, ao bater o olho nas suas anotações, você vai saber o que presta e é aproveitável, e o que não. Caso você não consiga fazer essa distinção, faça o seguinte. Imagine que você entra no seu blog preferido, no blog de alguém que você admira e que é um modelo para você. Lá você vê essa exata idéia aplicada, esse post publicado. O que você pensaria?

  • Se você pensaria “Bacana” e ficaria interessado em saber mais, a idéia pertence ao primeiro grupo.
  • Se você pensaria “Ele (ou ela) poderia ter feito melhor” ou “Eu esperava mais”, a idéia pertence ao segundo grupo.
  • Se você pensaria “O que ele estava pensado?!”, “Que bela porcaria” ou outras críticas do gênero, a idéia pertence ao 3º grupo.

Outra forma de classificar uma idéia é perguntar-se:

  1. Isso é original? Já foi feito antes? Eu já publiquei coisa semelhante?
  2. É útil de alguma forma?
  3. É interessante para o meu leitor?
  4. Acrescenta alguma coisa ao assunto que está sendo tratado?

Dependendo das suas respostas, você pode classificar suas idéias assim:

  • Se a idéia é original, útil, interessante e acrescenta algo ao seu tópico, ela é uma excelente idéia.
  • Se faltam uma ou duas dessas qualidades à sua idéia, ela precisa ser melhorada; pertence ao 2º grupo.
  • Se faltam 3 ou 4 qualidades dessas, a idéia pertence ao 3º grupo.

Essas classificações não são rígidas, mas servem de orientação.

Trabalhando as Idéias

O grupo das boas idéias já está pronto; para aproveitá-lo melhor, você pode dedicar alguns minutos à cada uma delas.

Escreva um parágrafo ou dois para cada idéia, explicando melhor o que você quis dizer com o seu título ou tópico; anote pontos que surgirem na sua cabeça, links que você quer incorporar no seu post, etc. Fazer esse mini-resumo vai facilitar muito sua vida quando você for usar sua idéia, pois você já terá um ponto de partida; e garante que você não vai olhar para a frase que escreveu e perguntar-se de que diabos você estava falando.

Melhorando as Idéias

A seguir, temos o grupo das idéias mais ou menos. Pegue cada uma das idéias, e veja o que falta nela para ser uma boa idéia.

1 – A idéia não é original

Você precisa de um novo ângulo. Isso pode ser desde uma forma diferente de apresentar a mesma coisa (talvez utilizando humor, ao invés de um texto sério; ou transformando uma experiência pessoal em um texto didático, ou ainda ensinando algo através de uma experiência pessoal; as opções são infinitas), até escrever desde um ponto de vista completamente diferente – por exemplo, o que o seu cachorro (ou gato) diria sobre o assunto? Ou sua avó?

2 – A idéia não é útil

Todo bom texto é útil de alguma forma, seja ensinando alguma coisa, dando soluções, expandindo o conhecimento ou a informação, ou proporcionando prazer e diversão. Descubra de que forma sua idéia pode ser útil, e trabalhe em cima disso.

3 – A idéia não é interessante para o seu leitor

O seu blog tem um público específico, que lê seu texto em busca de coisas específicas. Um texto bacana, original e útil, mas que não é interessante para o seu leitor, não faz muito pelo seu blog, por muito bom que o texto seja.

Você precisa ter sempre em mente o que é que o leitor vem buscar no seu blog. Informação? Diversão? Cultura? Solução de problemas? Aprendizado? Quando você sabe o que é que ele busca, fica fácil adaptar suas idéias para que elas sirvam esse propósito.

4 – A idéia não acrescenta nada ao seu tópico

Pode ser que você já tenha falado sobre isso, que todo mundo já tenha falado sobre isso, ou que a informação seja redundante ou desnecessária. Em qualquer desses casos, o que você obterá será um texto de recheio, enchimento de linguiça. Pura perda de tempo.

O que você pode fazer é ir além; pegue a idéia e veja até onde pode ir com ela. As opções são várias: você pode pesquisar atualizações sobre a mesma informação, procurar outros pontos de vista (talvez entrevistando pessoas), fazer uma mega lista de recursos sobre o assunto, aprofundar ou expandir a informação, escrever um excelente resumo somente com os pontos mais relevantes, esclarecer mitos, listar opiniões de pessoas relevantes nessa área… Utilize pensamento lateral, fuja do que já foi feito e dito.

Com um pouco de esforço, você poderá elevar a maioria das suas idéias meia-boca à categoria de boas idéias.

E assim chegamos ao 3º grupo, as idéias ruins, péssimas e piores ainda. Veremos se elas têm salvação, no próximo post. Até lá! 🙂

Imagem: Shyald

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Perigo à Vista!! Atualize Seu WordPress – Já!

Next

Como Salvar Uma Péssima Idéia

6 Comments

  1. Ai garota vc se superou novamente, achei “Bacana” e realmente fico interessado em saber mais.
    O Blosque foi desde o inicio, a minha referencia e meu guia, pra estudos quanto a criação e manuteção do meu blog, e quando estou com dificuldades ou cansado de tudo é aqui que eu venho, e todas as vezes sai com mais disposição, como se eu me recarregasse lendo seus post.
    Resumindo, aqui é o lugar!
    bjOOO!

  2. Com certeza isso ajuda muito naquelas horas que não se sabe o que escrever no blog. Eu devez em quando passo por isso, então crio essa lista como você descreveu no blog. Muito bom!

  3. Como sempre, dicas excelentes.

  4. Essas dicas tem me auxiliado muito na hora de decidir o que escrever ou publicar. Tenho seguido e não é que funciona mesmo ??? 🙂

    Parabéns pela lucidez e inteligência !

    beijos

  5. Mais um post que me faz desejar que fosse possível imprimir um texto e mastigar o papel até assimilar cada vírgula das ideias apresentadas.
    O jeito é ler, reler e colocar as dicas em prática.

    O Platitudes com Café agradece. : )

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik