Blogando com Alma... Ainda.

A Dama e o Vagabundo

Cabo Polonio
Foto do deck de uma hostería no Cabo Polonio.
Onde ainda vamos tomar Baileys juntas!

Agora sim, eu vou contar pra vocês o que aconteceu. A Liliana deu a versão dela, o Cardoso deu as dele.

Puxa o banco e senta mais perto, que lá vem história, e é das compridas.

Vocês não tem noção do que essa visita significou pra mim. Quando eu entrei na blogosfera, logo descobri o Cardoso, claro. No primeiro dia, passei horas vasculhando o Contraditorium, e não podia acreditar nos meus olhos. Eu achei aquele cara um gênio, adorei aquele jeito mordaz e sarcástico de escrever – a cada texto minha admiração crescia, e logo ele virou meu ídolo. No duro. Eu até já confessei pra ele, que tenho uma paixão (intelectual, mas paixão enfim) por sua pessoa.

Cada passo da nossa relação foi uma delícia pra mim, desde a primeira vez que ele comentou no meu blog, passando pelas trocas de comentários farpados nas listas de discussão, até quando começamos a nos falar no MSN.

Quando ele disse que vinha me visitar, nossa… que alegria. E que frio no estômago – eu já conheci pessoalmente “amigos virtuais” e as vezes a surpresa é desagradável. Pra completar o pacote “acabe com seus nervos”, ele me disse que ia trazer uma convidada surpresa. PQP. O Cardoso é um cara inteligente, mas ele não é eunuco – e vocês sabem que homens não-eunucos têm duas cabeças.

Aí tô eu lá no aeroporto, estômago embrulhado. Aparece o Cardoso com um sorrisão no rosto, sozinho. Eu fiquei tão feliz de finalmente vê-lo, abracei ele, a gente começou a conversar, eu até esqueci que tinha a tal convidada. Quando ela pareceu, surpresa muito agradável: a Liliana.

Gente, a Liliana é linda. Ela é maravilhosa, mesmo. As fotos não fazem justiça nem de longe. Uma moça risonha, despachada, inteligente, e que eu já sabia que bate muito bem comigo (o blog dela faz parte da minha dose diária de sanidade mental). Perdão, Pai Cardoso, por ter duvidado do sinhô. 🙂

Depois de conhecer a Liliana pessoalmente, se entende perfeitamente porquê o Cardoso passa tanto tempo na casa dela. Se eu pudesse, também passaria! Eu não posso explicar pra vocês como a gente se deu bem. Nós somos tão parecidas que até El Cardosón ficou com medo. As duas chatas, intolerantes com frescura e com o que não interessa, sem paciência com idiotice e vulgaridade… Muito mau humor e língua afiada. Mundo, tremei! 😛

A Liliana é um personagem mitológico. Ela tem aventuras inacreditáveis pra contar, desde não perceber um terremoto no Egito (estando lá), até um guia de viagem gay, que vestiu toda a excursão com roupinhas iguais, em Bariloche. Detalhe: parece que ela é amiga da mulher do Chuck Norris. Muito cuidado nessa hora!

Agora, sobre o Cardoso. Muita gente me pergunta “E aí, ele é chato?” E eu respondo: MUITO. Tanto quanto eu e a Liliana. Eu já vi gente por aí dizendo “Ah, o Cardoso em pessoa é gente fina, nada a ver com o que ele é no blog”. Ledo engano. O Cardoso em pessoa é exatamente o que ele é no blog – só que no blog não se nota a voz suave, a risada sardônica, as maneiras de gentleman. Essa é a única diferença.

Eu vou dizer a verdade: eu AMEI o Cardoso. A paixão foi reforçada por um carinho profundo, e a única coisa que lamento é que ele seja um bundón de marca maior – a Liliana queria ficar mais tempo mas ele não aceitou. Talvez porque a Ema (minha cachorra, que pensa que é gente) tenha gostado tanto deles que não deixava eles ficarem quietos. 😀

A coisa é que foram 5 dias incríveis, com gosto à pouco, muito pouco. Eles prometeram voltar, e eu vou cobrar – vou encher os pacovás até que voltem. Até porque faltou uma coisa importantíssima: eu não tirei nenhuma foto com o Xerxes. Fica pra próxima, então.

E tudo isso são as maravilhas da blogosfera. Em que outra área você tem a chance de conhecer seu ídolo cara à cara de grátis, abraçá-lo e beijá-lo todas as vezes que você queira, bater papo com ele tomando cerveja (muita, muita, muita cerveja)… e depois descobrir que ele acha que você tem “lábios bem delineados”? 😀

Tive a oportunidade de conhecer duas pessoas maravilhosas, inteligentes, interessantes, divertidas, graças aos blogs. Duas pessoas que me orgulho de chamar de amigos, que tem muito em comum comigo (e suficientes diferenças para fazer com a coisa fique interessante), e que espero que tenham gostado de mim tanto quanto gostei deles.

Nós três vimos que as caras virtuais nem sempre são falsas ou exageradas. Nós três somos o que você lê; “What you see is what you get“. De minha parte, não houve decepção nenhuma, ao contrário. O que reforça minha teoria de que se você mente na Internet, faz de conta que é o que não é, é um imbecil. Nós não poderíamos ter tido esse encontro, não teria sido tão legal, se algum de nós usasse máscaras no mundo virtual.

Faço coro com o Cardoso: aproveitem vocês, que vivem perto uns dos outros, cercados de blogueiros, e se juntem. Se conheçam, tomem cerveja, conversem. Saiam de trás da telinha – a experiência pode ser incomparável. A minha foi.

Agora só me falta começar a planejar como vou fazer com que o Cardoso e a Liliana sejam exilados do Brasil, pra que eles tenham que vir morar aqui. Enquanto isso, divirtam-se com:

Uruguay – Terra de Contrastes – resumo histórico-cultural do Cardoso
Cardosopalooza 2007 – Montevidéu – Nospheratt existe! – resumo mais pessoal da viagem
Redação: Minhas Férias no Uruguay – relato da viagem da Liliana, com direito à vídeo
Fotos no Flickr – fotos no Flickr, uai.

Saudades, viu. E pra quem acha que alguma coisa disso tudo é puxação de saco, já dizia o grande sábio:
…o meu traseiro lhe responda.


Technorati : , , , , , , ,

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Nicho Não É Blog De Uma Nota Só – Terceira Revelação

Next

11 Comments

  1. Wagner Fontoura

    Nospheratt, alguns dos meus melhores prazeres da atualidade são advindos do convívio com pessoas que conheci na blogosfera nesse pouco tempo em que tenho me dedicado a blogar (mas no sentido que transcende a “escrever num blog”). Pessoas geniais, adoráveis, deliciosas têm entrado na minha vida e a tornado muito melhor. Exatamente como você descreve seu encontro com “O nosso ícone maior”. Acredito e ouso dizer que sei exatamente do que você está falando. Mas diz uma coisa: você existe mesmo, né?Beijo! ;D

  2. Luis Santos

    Aloha Nospheratt!Bom texto (como sempre) e bom saber que existem boas pessoas do outro lado. Vida inteligente no espaço é quase tão difícil quanto por aqui!!Me lembro de encontrar a turma do BBS, antes da internet.Alguém falou, acho que foi Tatiana Wells, que a internet não liga computadores, liga PESSOAS.Não podemos estar fisicamente com os amigos o tempo todo, mas ao manter contato, carta, telefone ou internet, ajuda a manter o sentimento.A vida precisa de pessoas melhores a nossa volta, e é sempre bom conhecer gente boa.No final, sorte sua, moro na mesma Ilha que o Cardoso e não o encontro há anos. Apesar dos convites.Parabéns, obrigado e Aloha!

  3. O negócio é instalar um kibutz blogueiro no Uruguai. Já estou organizando a migração aqui no RS. Favor buscar-nos no Aeroporto. Vá de Kombi 🙂 .

  4. Tiago

    Parabéns pelo texto Nosph. Os dois blogueiros mais que mais depertam curiosidades outras sensações se encontram. Eu daria tudo pra estar numda dessas. Um me causa repulsa e o outro atração. Descubra quem o quê. Mas ambos são super. Eu não conhecia a liliana. Linda mesmo. Perfeita. Li todos os relatos dos três.Bjs

  5. Natanael Mahon

    Massa! não tinha certeza que vocês eram de verdade, mas seus relatos são tão sinceros por descobrirem se-lo que…bom, fiquei com inveja

  6. ILO NAVARRO

    Eu gostaria de saber se no Uruguai tem vulcão, terremoto ou furacão, caso a resposta seja não para todas as perguntas, estarei indo morar em Montevidéo no ano que vem.

  7. Jonny

    “Nospheratt, a Lombardi da Blogosfera”Essa frase do Cardoso foi ótima!! RA RA RA RA RAQue inveja!!! Também quero iro para o Uruguai conhecer a Nospheratt!!!Os unicos blogueiros que eu conheço ao vivo são a Lu Freitas (fui a um seminario que ela estava lá), o Fugita (pq estudei com ele) e só! Meu networking ao vivo é um fracasso!!Ano que vem terei que ir pelo menos ao Blogcamp SP!Abraços!

  8. Carlos Medeiros

    Sou um paraquedista. Caí de cabeça aqui, redirecionado pelo Contraditorium. Só não me lembro como cheguei lá. Vi que tenho muito o que aprender aqui, muito mesmo. Abraços.

  9. Nando

    “…e depois descobrir que ele acha que você tem “lábios bem delineados”? ”
    Hahahahaha. A conclusão foi ótima! 😀

    Ótimo texto.

  10. Nóóóóó’que inveja 🙁

    Maysa

  11. Nospheratt

    Wagner: você não faz idéia de como a internet – e mais específicamente, a blogosfera – mudou minha vida. É fantástico conhecer gente maravilhosa, gente que você jamais encontraria se não fosse pela interné. E… existo, sim! Você tinha alguma dúvida? 😀

    Luis: Verdade, é só a gente saber aproveitar as possibilidades. Sorte minha, com certeza! 🙂

    J.noronha: Jajajaja Tu acredita que eu falei disso com o cardoso e Liliana, de um kibutz?? Me avisa quando chegam, que vou pedir emprestada a Kombi do sogrão. Só tem um probleminha, ela tem um buraco no chão… mas se se apertarem acho que ninguém cai no buraco! 😀

    Tiago: Dá pra ver que você ficou emocionado com o texto!

    Natanael: Bem, sempre fico eu com inveja de quem pode ir aos Blogcamps e afins.. agora é a minha vez de despertar inveja!

    Ilo: Não tem nada disso. Faz dois anos tivemos um tal de “ciclone extra-tropical”, que atingiu velocidades de 187km por hora. Foi o maior temporal registrado por estas bandas em toda a história. Houveram 10 mortos e 1000 evacuados. tá bom pra você? 😀

    Jonny: Quá, e eu só conheço a Liliana e o Cardoso, então, empatamos! Venha sim, assim eu aumento minha network, jajajaja

    Carlos: Seja bem vindo! 🙂

    Nando: É o maúsquimo ver que seu ídalo escreva algo assim de você. Ele é um baita conquistador! 😛

    Maysa: Não fique triste não! Convide ele pra ir te visitar, oras. 🙂

1 Pingback

  1. Dois Anos Atrás…

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik