Blogando com Alma... Ainda.

Page Rank e Hypes – Refutando Mitos

Refutando Mitos

Existem muitos mitos rolando na web, referentes à posicionamento nos motores de busca, Page Rank, otimização, SEO, conteúdo, hypes… Cada um acha uma coisa, e é difícil descobrir o quê é mais importante.

Por isso quero compartilhar com você dois textos excelentes, nos quais os autores se deram ao trabalho de reunir FATOS para refutar dois mitos/idéias altamente difundidos:

1º – O fator mais importante para o PageRank são os inbound links;

2º – Escrever sobre os hypes de moda fatalmente vai arruinar seu blog.

Primeiro, no melhor estilo “Mythbusters”, vamos ver esses mitos mais de perto.

1º Mito – O fator mais importante para o PR são os inbound links

Muita gente cria um blog, e sai desesperado atrás de links; propõe troca de links à torto e à direito, troca links com qualquer um, sem se preocupar se o tópico do outro blog tem à ver com o seu, entra em “link trains” (trens de links), etc. etc. Acham que uma grande quantidade de links apontando para seu blog equivale aos portões do Paraíso, abertos de par em par. As promoções – que dão prêmios em troca de links – pululam como nunca antes.

Será que isso é assim mesmo? Basta arrecadar bastante links, e o Google (e os outros buscadores) vão rankeá-lo em posições altas nas buscas? Sendo que hoje em dia “comprar links” é tão fácil, será que os buscadores não distinguem entre links “legítimos” ou “comprados”, na hora de avaliar um site ou blog?

Comento: Eu acredito que não é bem assim. Os links são importantes, principalmente para a visibilidade do blog. Mas não são a panacéia universal que vai resolver todos os seus problemas. Se assim fosse, seria MUITO FÁCIL obter boas posições, e o ranking como um todo seria uma ferramenta inútil. Então, a pergunta do milhão é:

Refutação: Qual a importância dos links?

Dê uma olhada nesse artigo do Noronha, e tire suas próprias conclusões.

2º Mito – Escrever sobre os hypes de moda fatalmente vai arruinar seu blog

Todo mundo já leu por aí comentários sobre os blogs que escrevem sobre hypes, dizendo algo assim: “esse modelo é insustentável, mais cedo ou mais tarde as pessoas vão perceber que os hypes são uma m**, e esses blogs cairão no esquecimento” ou “escrever sobre hypes é trapaça, e o Google vai acabar chutando os sites que se baseiam neles”, e blá-blá-blás semelhantes.

Quem não considera ético escrever sobre hypes costuma emitir esse tipo de julgamento, onde se nota uma certa inveja vingativa, que secretamente TORCE para que os sites que ousam escrever sobre hypes (e cúmulo dos cúmulos, ganhar dinheiro com isso) sejam finalmente castigados.

Será que esses sites/blogs vão acabar sofrendo as consequências de seu crime (escrever sobre hypes e assuntos de moda)? Será que é intrinsecamente errado adotar essa “linha editorial”? É melhor manter-se longe dos hypes, sem importar quanto eles possam render em termos de rendimento e visitas?

Comento:Não vou entrar aqui na discussão hype-caçaparaquedistas-problogger-ética (talvez em outro post eu o faça). A questão é que não vejo indícios de que os hypes sejam prejudiciais para o blog que escreve sobre eles; muito pelo contrário. Como eu já disse várias vezes, se os hypes vendem, é porque EXISTE GENTE INTERESSADA NELES, oras. Na minha opinião, se um blogueiro decide se adaptar à realidade existente, e tirar proveito dela, dando ao povo “pão e circo”, isso é problema dele, e de seus leitores.

No entanto, será que os “vingadores da ética” de plantão têm razão? Os blog-hypes serão eventualmente castigados? Escrever sobre hypes é sujeira?

Refutação: Por que hypes ajudam blogs

Leia o texto do Cobra, examine os números, preste atenção na análise dos dados, e tire suas próprias conclusões.

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Comentando a Semana – Textos, Tags, Memes e Outras Coisas

Next

Credibilidade x Rentabilidade nos Blogs – Uma Questão de Escolha?

11 Comments

  1. Vitor - Eletrontech

    Acredito que mais importante é ter conteúdos diferenciados, os hypes muitas vezes geram visitas, mas não leitores fiéis, e são momentos, enquanto se tiver bons artigos esses serão visitados, por serem úteis por muito mais tempo, gerando visitas sempre e não somente nos momentos do hype.

  2. Jonny

    Eu costumo variar bastante entre “tutoriais” e “textos do dia a dia sobre informática”, e tem funcionado bem. Os tutoriais atraem as pessoas no google (principalmente porque procuro pesquisar assuntos novos) e algumas pessoas acabam acessando os textos do cotidiano, que procuro deixar divertidos e de leitura rápida.Não sei se teve a ver, mas as minhas página passaram a ter mais acessos. Não sei se subiu o PageRank, ou sei lá o que, mas está subindo… :)Uma dúvida: O crescimento de número de visitas em um blog é linear (cada mês aumenta X visitantes) ou é uma PG (um mês cresce X, depois 2x, depois 4x, depois 8x). Nesses 4 meses tem sido uma PG, mas não acho que isso seja uma tendênciahttps://www.jonnyken.com/infoblog

  3. Como é costume dizer aqui no sul, é aí que me refiro…Primeiro de tudo, obrigado pela idéia para o post de hoje, primeiro feed que acesso e bingo! hehe…Hypes, na minha nada humble opinion, existem para tirar proveito de.Se formos analisar o Google Trends, os hypes não entram justamente porque o pai de todos sabe que eles são ocasionais. Raciocinem comigo, se blogs muitas vezes são os primeiros a comentar algum fato, seja hype ou não, nada mais natural que eles estejam espalhados pela rede. Não acredito em punição, como não acredito em recompensa, são bolhas de visitação inflada. Para aumentar o número de leitores fiéis, existem os outros dias do ano.

  4. Nospheratt

    Vitor: Ahá, meu caro, eis o X da questão! Os hypes são ótimos para alavancar a visitação do blog, e saber aproveitá-los é uma excelente estratégia. Só que só de hypes, o blog não vive. Justamente o resto do conteúdo é o que vai, muitas vezes, tornar o para-quedista em leitor fiel, e manter o blog vivo – os hypes passam de moda, perdem interesse; o conteúdo de qualidade não.Jonny: Como eu já lhe disse (suponho que você leu meu comentário), achei seu blog muito legal, muito bom. Fico feliz de saber que ele está crescendo, e pode estar certo de que isso é reflexo da qualidade do trabalho que você está fazendo! Meus parabéns! :)Quanto à sua dúvida, a resposta é a mesma de sempre: depende do blog, e do momento que o blog está vivendo. O melhor sem dúvida é progressão geométrica, mas ela é difícil de manter – aproveite enquanto puder, para fortalecer seu crescimento. No meu caso, por exemplo, costumam se alternar meses de crescimento linear, com meses de PG – é como se o Blogando atingisse um patamar rápidamente, aí dá uma estacionada por uns dois meses, e depois dá outro “salto quântico”. Eu não sei porquê! 🙂noronha: De nada, aliás, me sinto honrada de saber que fui “o 1º feed acessado”! :)Concordo em gênero, número, grau e temperatura! Não tenho o que tirar nem por do seu sapientíssimo comentário. Só me queixo porque o Blogando tem uma proposta muito específica, não dá muito pra aproveitar os hypes! 🙁 Mas estou em vias de reativar o Deusario, e aí vocês vão ver só! 😛

  5. Deixei o trequibequi no primeiro post por engano, estou meio fora da casa hoje 🙂 , agora vai:https://www.ofimdavarzea.com/2007/07/16/de-bandeirinhas-cicarelli-bbb-siri-alemao-second-life-iphone-e-outros-hypes/

  6. Danilo

    Primeiro tenho que dizer (antes tarde do que nunca): poxa… estou impressionado com o novo layout do site, está excelente!!Seu trabalho é um perfeito exemplo de um blog de altíssima qualidade no blogspot.Segundo, hypes são coisas da moda e naturalmente atraem atenção. Porque não falar sobre eles também?? Contando que seja um material interessante, fatos não muito divulgados.Mas mesmo na área de blogs há hypes… Eu acredito que o WordPress pode até ser considerado um hype. Existem dezenas de outras plataformas no mercado, mas quantas pessoas sabem disso? Falou de blog, falou em WordPress. Falou de celular, falou de i… você sabe o resto.Sucesso!

  7. Anny Rose

    É como eu comentei lá no blog do Noronha, não vejo problemas em escrever sobre assuntos da moda, desde de que realmente escrevam expondo suas opiniões sobre aquele determinado assunto. Mas se forem apenas fazer uma combinação de palavras-chavesm, ou dar notícias falsas, acho uma grande merda. ¬¬

  8. Norberto Kawakami

    O Anny Rose, disse muito do que eu queria dizer.Ficar enganando o leitor, que procura alguma informação que você não tem, é sacanagem. Que modelo de negócio se sustenta assim?

  9. Nospheratt

    j. noronha: Não esquenta, eu também saio fora de órbita duas por três! :)Vou colocar seu link clicável aqui, ok?Trequibequi manual do Noronha, powered by Nospheratt: De bandeirinhas, Cicarelli, BBB, Siri, Alemão, Second Life, iphone e outros hypes Danilo: Muito obrigada! Acontece que os hypes, assim como os probloggers, sofreram uma expécie de campanha de difamação – e acabou se tornando “crendice popular” que ambas coisas são nocivas, vergonhosas, desalmadas. E isso não é verdade em todos os casos!É verdade, existem outras plataformas, mas pareceria que as unicas que se conhece são o WordPress e o Blogger. Acho que falta informação aqui – fora do Brasil as outras plataformas sao bem conhecidas e utilizadas. Anny: Notícias falsas são ridículas, a menos que você tenha um blog de humor e deixe isso claro. E concordo: o importante é o conteúdo. Se você oferece conteúdo, seu leitor ou para-quedista ficará satisfeito, e todo mundo ganha – mesmo que você esteja escrevendo sobre hypes.Norberto: É sacanagem sim. O problema é que costumam igualar quem faz isso, com quem escreve sobre hypes – e são duas coisas comletamente diferentes. Mesmo assim, o modelo que se sustenta assim é o que se aproveita disso. Mesmo que um paraquedista – ou uma leva deles – descubra que seu blog mente, que você promete mas não entrega nada, e não volte nunca mais, sempre haverão novos hypes, novos para-quedistas, e novas salsinhas, como diz o Cardoso. Nhé.

  10. Ótimo blog, estamos na luta, PR é um assunto de extrema importância.

    Parabêns

  11. Nospheratt

    Obrigada. PR tem sua importância, mas com os recentes fiascos do Google, está difícil de obter resultados válidos.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik