Blogando com Alma... Ainda.

Nicho? Que Bicho é Esse?

Nicho? Que Bicho é Esse?

O Noronha acertou na mosca. Meta blog (ou blog sobre blogs) no dos outros é refresco, diz ele, e eu concordo mais do que plenamente. Só discordo quando ele diz que metablog é o nicho mais difícil de monetizar; é o segundo. O primeiríssimo em dificuldade é… blog sobre monetizar blogs.

Não lembro se já escrevi aqui sobre isso, mas o Blogando rende mais ou menos perto de nada tendendo à zero. De todos os blogs que tenho (em português, inglês e espanhol) é o menos rentável. O Blogando por Dinheiro é um exemplo perfeito da tese do seu Noronha (que à propósito ainda não me confessou sua idade!). É um blog que tem bom posicionamento nos rankings, recebe muitos links, (quero acreditar que) é bem conceituado na blogosfera, etc. É um bom blog, que escrevo com muito carinho e cuidado.

Mas ele não rende, pelas razões que o Noronha explicou. Prova de tudo isso é que eu tenho aproximadamente o dobro de leitores do feed, do que de visitantes diários. I rest my case.

A grande verdade, o grande X da questão, é que se você escreve para blogueiros, já de início está reduzindo muito seu público. Sabemos que blogueiros são apenas uma pequena percentagem do público da Internet. Então, como atingir um público maior? Escrevendo para esse público.

E aí entra outra palavrinha mencionada pelo Noronha, que parece ser uma ilustre desconhecida por estes lares: NICHO.

Há poucos dias eu estava conversando com o Arcanjo sobre isso. Pareceria que na Efigênia (como o Noronha chama carinhosamente a nossa blogosfera) só existem 3 tipos de blogs: metablogs, blogs sobre tecnologia e blogs caça-paraquedistas focados em mulher pelada. (EU SEI que existem outros tipos, mas a maioria – ou os que fazem mais barulho – se encaixam aí). Blogs de nicho são raros.

Mas o que é blog de nicho?

Blog de nicho é como uma loja especializada. É um blog focado em um tópico específico, que pode ser mais ou menos reduzido/ajustado. Por exemplo: um blog sobre turismo é um blog de nicho. Um blog sobre turismo nas Maldivas também, mas está dentro de um nicho mais específico – um sub-nicho.

Como você deve estar percebendo, blogs de nicho são escassos por aqui. Talvez por falta de uma “cultura” das possibilidades dos blogs. Talvez porque seja mais fácil escrever sobre mulher pelada e notícias de tecnologia. Fato é que esse ainda é um mercado bastante inexplorado.

Quais são as vantagens de um blog de nicho?

1 – Durabilidade

Blogs de notícias e baseados em hypes têm um grande problema: seus posts tem prazo de validade, e geralmente esse prazo é extraordinariamente curto. Passado o buzz, ninguém mais tem interesse em ler aquele texto. Esse tipo de blog requer um esforço constante para se manter.

Por outro lado, o blog de nicho, se bem feito, não tem vencimento. Ao contrário; quanto mais antigo, mais valor ele tem, pois reúne uma maior quantidade de informação útil. O Blogando é um exemplo desse aspecto: ele está cheio de tutoriais e informação útil, que continuamente atraem visitantes. Tanto é assim, que durante minha recente ausência, as visitas não sumiram. Elas se mantiveram no mesmo nível, inclusive atingindo picos maiores em alguns dias.

2 – Foco

Tendo um blog de nicho, é mais fácil decidir sobre o quê postar. Você sabe qual é o seu assunto, e só tem que procurar algo de interessante ou útil dentro disso. Isso facilita a criação e manutenção de uma “linha editorial” e a construção da identidade do blog.

3 – Público Especializado

O blog de nicho é focado em determinado assunto, o qual atrai um certo tipo de leitores. Fica fácil conhecer seu público, e descobrir o que eles desejam ou esperam encontrar em seu blog. Satisfazendo essas expectativas, seu blog cresce. Além disso, o público de nicho costuma ser mais fácil de fidelizar, uma vez que você se estabelece como uma boa fonte de informação dentro do seu nicho.

4 – Autoridade

A autoridade de um blog está relacionada com o nível de credibilidade, relevância e utilidade que ele apresenta. Por exemplo, o Problogger.net é uma (ou A) autoridade no nicho “problogging”. O BrPoint é a maior autoridade (na blogosfera brasileira) no nicho “SEO”. Os leitores naturalmente procuram “as autoridades” primeiro, quer estejam familiarizados com a blogosfera, quer estejam chegando.

É mais fácil se estabelecer como autoridade com um blog de nicho do que com um blog generalista, especialmente se o nicho oferece uma baixa concorrência. O nicho tecnologia, por exemplo, está saturado; é difícil chegar ao nível de autoridade do Meio Bit (pra não falar em superá-lo).

5 – Publicidade Direcionada

Blogs de nicho têm público especializado. Isso facilita a obtenção de parcerias de publicidade – marketing segmentado é o “ó do borogodó” hoje em dia. Onde você acha que a Ford (tá, é um pouco de exagero, mas digamos que seja possível) vai preferir anunciar: num blog generalista caça-paraquedistas, ou num blog sobre carros?

E as desvantagens?

Dadas suas características, ao blog de nicho é extremamente difícil aproveitar os hypes; pode ser praticamente impossível escrever sobre um hype sem desagradar aos leitores e fazer o ridículo. Eu não posso escrever aqui sobre as Playboys mais recentes, por exemplo. 😉

Outro problema pode ser o próprio nicho – a quantidade de coisas que você pode escrever sobre seu tópico pode ser limitada. Ou talvez você não consiga manter seu interesse sobre esse nicho por muito tempo. E já sabemos que manter um blog que não lhe interessa é um suplício, e isso raramente vai adiante.

É mais difícil conseguir visitas para um blog de nicho, e fazer com que esse número aumente pode ser ainda mais dificultoso. Como você não pode contar muito com os paraquedistas, terá que encontrar outras formas de conseguir visitantes.

Claro que um bom blog de nicho aparecerá em boas posições nos resultados de buscas específicas; se há uma boa procura pelo seu tópico, e poucos recursos, um blog de nicho pode se estabelecer em pouco tempo.

O que nos leva a…

Como escolher um nicho para meu blog?

1 – Comece pelas coisas que lhe interessam. Lembre que você (idealmente) vai manter esse blog por muito tempo. Se você não gosta do assunto do blog, provavelmente estará fadado ao fracasso.

2 – Escolha um nicho sobre o qual você tenha um bom conhecimento. Oferecer “expertise” é uma ótima maneira de conseguir leitores. Outra opção é escolher um tópico que você tenha vontade ou interesse de aprender, e compartilhar sua jornada e seu aprendizado.

3 – Não se deixe levar por coisas como “os nichos que pagam mais” ou “as palavras chave mais bem pagas” ou “os anúncios que pagam melhor no Adsense”. Essas coisas são falácias, mitos e abobrinhas. Além do quê, esses tópicos já estão cheios de gente querendo dinheiro fácil – você será só mais um em meio à multidão.

4 – Procure descobrir nichos desatendidos – áreas nas quais existe uma necessidade não suprida, onde exista procura por informação mas não suficientes fontes de informação. Pode levar algum tempo, será necessário esforço e pesquisa; mas se você eventualmente encontrar um nicho assim, terá encontrado uma mina de ouro.


Technorati : , , , , ,

Nospheratt, pensando na vida

Nospheratt

Quando eu cheguei (2006 - primeira era jurássica da Efigênia), isso aqui tudo ainda era mato.

Previous

Wait, Young Man. You Cannot Escape Destiny by Running Away!

Next

A Mesma Coisa Você Sabe o Que é…

12 Comments

  1. Rafael Arcanjo

    Mais um show da amiga-vampira (inclusive, vou ter que escrever um texto em inglês agora , sobre psy-vamps.. aiai).Nosphie, conforme conversamos, é exatamente isto: hoje faltam blogs que explorem algumas áreas na umbigosfera brasileira. Eu estou procurando um nicho desatendido para postar… Estava conversando com o Nick do Digital Drops e desabafando a atual condição dos blogs de tecnologia. Tá muito complicado, mesmo postando opinião.Bom, parabéns novamente!loko

  2. Norberto Kawakami

    Nospheratt,felizmente consegui encontrar um nicho assim no blog Origami. E realmente se encaixa em todas as descrições e dicas que você passou. Entretanto, na blogaria (ou blogosfera, como queiram) ele é pouco visto e considerado.Por outro lado, o Escrita Torta em Linha Reta, não me rende quase nada, mas é bem visto por lá…São dois blogs com objetivos completamente diferentes e que estão trilhando caminhos opostos.

  3. Marcelo

    Olá,Eu acabei criando o meu blog (de nicho, mesmo não intencionalmente) pelas razões 1 e 2.Creio que as perspectivas de vida longa são boas. Você tem certa razão quanto ao não aproveitamento dos hypes. Eles existem, mas também dentro do mesmo mundo.Exemplo: nesta semana está acontecendo o mundial de ciclismo na Alemanha. Como seria óbvio, estou dando um destaque a um dos eventos mais importantes do ano.Minhas visitas triplicaram nesta semana. Fui buscar as razões e constatei que as palavras mais digitadas nos motores de busca referem-se ao mundial.Enfim, acabei aproveitando um ‘hype-nicho’ sem saber.Abraço

  4. Perfeito. Pelo jeito o Blogando padece do mesmo mal do Fim da Várzea. Atualmente estou focando na venda de anúncios diretos, reviews pagos e agências querendo espalhar “virais”. Adsense e afins rendem muito pouco. Faturo muito mais em um dia com esses programas nos outros sites do que no blog “sério” em uma semana.Eu ia dizer que estou na idade do lobo, mas lembrei que no final lobos comem só a vovozinha, hehe…

  5. Gean Oliveira

    Achei bem legal seu texto e pelo que pude perceber eu ja tenho um blog assim :)O assunto que eu sempre estou a falar no meu blog é relacionado a imigracao/vida em outro país, no caso o Canadá. Começei com um domínio (www.kakalo.com) e depois tudo o que voce falou tem tudo haver com o que fiz mes passado, quando resolvi mudar de dominio e comecar praticamente do zero, perdendo ranking, links, etc. Porém, uma coisa nao perdi: os meus leitores continuam e claro existe um link entre o kakalo.com e o vouprocanada.com Como voce pode observar, o proprio dominio ja diz tudo, diferente do primeiro que voce nao teria ideia do que o dominio se tratava ne?Enfim, o trabalho é árduo mas continua :)Obrigado pelo texto!

  6. santa mistura

    que bom te lerrrrrrrrrr outra vez ;)) assim achio que descobr que tenho um blog de mini-nicho rsrsrs ele vai bem lentinho alias, falta tempo para postar com qualidade, então prefiro não escrever nada, é isso mesmo vc está certíssima ele não me dá nenhum retorno financeiro diretamente, mas é através dele que tenho conseguido captar freelancers na minha área nos ultimos 18 meses uma vez que neste RJ não consegui trabalho fixo. Enfim resumindo, estou feliz de te ler outra vez ;))

  7. maristela

    nosph, bem que tentei criando um sobre cachorro. só que é sobre vira-lata, que muitos têm e amam mas não “publicizam”, é brega, é feio, é pobre. também linkei várias ongs, fiz contato com fundações internacionais, consegui contatos e respostas até da fundação da Brigitte Bardot mas não decola. ok, é novo, tem dois meses e tal. mas não vejo retorno. assim mesmo, fiz por prazer, por querer fazer um memorial sobre a relação com bichos, nossos afetos, etc. de repente, naõ estou sabendo fazer direito, mesmo. pobre da dodô!bj

  8. Paulo Villela

    Nospheratt,Você descreveu muito bem os prós e contras de um blog de nicho.É mais trabalhoso, pois exige-se mais dedicação, pesquisas, mas acredito no potencial deles.abs

  9. Navarro

    Nospheratt, gostei muito de seu artigo. Costumo dizer que blogs de nicho é que nos escolhem e não nós que os escolhemos. Escrever bem sobre algo específico, convencer seus leitores e ainda conseguir o respeito de todo um meio é algo muito difícil e iniciativas de apoiar esse movimento são muito bem-vindas. Obrigado. O Navarro e o Dinheirama agradecem e prometem continuar na luta para, logo, ser uma referência. Grande abraço.

  10. Lu Monte

    Eu sempre falo que meu blog não é de nicho, né? Pois já estou até começando a achar que é, sim: o nicho dos internautas que não querem saber de blgoar/monetizar/conhecer os últimos gadgets. 🙂

  11. Idade do Noronha, por ele mesmo:

    “Com licença que vou lá tirar meu blog do ar e vender o domínio, pelos critérios acima, eu nem sei ligar um computador, já que nasci em 1967.
    Cardoso, às vezes você esquece que mora no Brasil, com tudo que isso significa.” – Os fundadores do YouTube não podem trabalhar para o WeShow

  12. Arcanjo: Complicado é responder comentários quase um ano depois! Não sei o que houve, parece que os comentários de alguns posts caíram numa fenda do espaço-tempo e só apareceram na minha caixa de email agora! 0.o

    Norberto: A estas alturas, você já sabe que os dois blogs são sucesso, cada um do seu jeito, né? 🙂

    Marcelo: Sorte sua! 🙂

    Noronha: Acho que todos os metablogs padecem do mesmo mal, deve ser genético. 😛

    E “idade do lobo” é o caralho, o Alex te denunciou ali embaixo, ahahahaah! 😀

    Gean: Obrigada a você por comentar!

    Santa Mistura: Seu blog é de nicho, sim. Bacana que apesar de não te dar retorno direto, te dê retorno de outras formas.

    Beijão! 🙂

    Maristela: Putz, na migração perdi os links e não sei qual é o blog que você está falando… que pena! Seria bem interessante saber como foi a decolagem dele.

    Paulo: Eu também acredito, principalmente a médio e longo prazo.

    Navarro: Eitcha, se há uma BELA referência de sucesso com blog denicho, é o Dinheirama, meu velho! Parabéns! 🙂

    Lu Monte: MMM é, pode ser de nicho, só temos que ver que nicho específico é esse. 😛

    Alex: Ei, valeu! Agora vou zoar o Noronha a vida toda! 😀

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén|Social Icons by Freepik