© Blosque.com. Todos os direitos Reservados.
A cópia e reprodução não-autorizada deste texto está expressamente proibida.
Plágio é CRIME!

Mulher por nascimento e vocação, irônica por diversão e hobby, brasileira inveterada, filósofa nas horas mais impróprias, blogueira de profissão, escritora e poeta pela pura necessidade de expressar seus oceanos interiores.

11 responses to “Credibilidade x Rentabilidade nos Blogs – Uma Questão de Escolha?”

  1. Leo Baiano

    1 – De que vale a credibilidade num blog que não é voltado a noticias?

    2 – Existem ou não casos em que a credibilidade pode ser deixada de lado?

    É importante deixar claro que a questão não é Credibilidade X Tô nem ai e sim: De que vale a credibilidade em um blog que não é voltado a noticias.

    O que quero dizer com isso?

    Quero dizer que não preciso que os leitores acreditem/ confiem em mim eu quero ganhar dinheiro com meu blog (não estou falando de mim… mas também quero!) não aumentar o número de assinantes nem receber elogios por comentário. Eu quero que alguém entre no Google, digite algo, caia no meu blog e click no Adsense… Pronto!

    Então eis a real questão, não se trata de ganhar ou não dinheiro com credibilidade e sim da necessidade. A Nosp foi clara ao dizer que hypes rendem mais do que assuntos sérios, ela esta certa e se rendem mais e o meu objetivo é ganhar dinheiro, vou fugir do meu objetivo evitando um hype por conta da credibilidade?

    Não responde a pergunta no meu primeiro post mas lá vai:

    MUITO POUCO!

    Para um blog com objetivo especifico de ganhar dinheiro a credibilidade vale muito pouco.

    O Celso Junior anunciou a morte do Zagalo e no rodapé do post colocou um aviso que é apenas um post preventivo caso o Zagallo venha a falecer.

    Ele esta errado?

    Esta apenas fazendo o melhor para alcançar seu objetivo com o blog… e a credibilidade? Ficou de fora!

    E quer saber, pelos comentários que vi o pessoal até achou legal.

    Eu prezo pela credibilidade no meu blog, concordo com a sua opinião pessoal mas temos que admitir que não é nada mais do que isso, uma opinião, uma escolha pessoal. Eu escolhi construir um vinculo de confiança com meus leitores, você também escolheu mas não estamos nem mais nem menos corretos do que aqueles que optaram de outra forma.

    É uma questão de escolha e definição de objetivo.

  2. bia cardoso

    Oi Nospheratt, fiquei feliz com seu comentário lá no Groselha. Já leio o Blogando por dinheiro há algum tempo, assino o feed e tal, nunca tinha comentado porque nunca tinha comentado mesmo, mas adorei sua iniciativa de fazer posts no fim de semana com um mexidão de tudo o que você andou vendo.

    Já quanto a questão da credibilidade X rentabilidade. Entendo as afirmações do Leo Baiano aqui no comentário, mas ainda não sei como um blog sem credibilidade sobrevive. Se um blog só quer pára-quedistas dificilmente vai formar leitores, até porque nem todos os pára-quedistas clicam em anúncios e há leitores que clicam só por saber que assim estão jogando uns caraminguás na conta de um amigo.

  3. j. noronha

    Trequibequi manual:
    http://www.ofimdavarzea.com/2007/07/16/de-bandeirinhas-cicarelli-bbb-siri-alemao-second-life-iphone-e-outros-hypes/

    Deixei um comentário antes, mas acho que fiz algo errado, sumiu! Anyway, deixei o link trackback alike.

  4. Ramani

    Hi,

    For uploading the hackosphere script to your own server, can you try this code instead?

    http://rarunach.googlepages.com/hackosphere.upload.html

  5. Jonny

    O Leo Baiano comentou

    “1 – De que vale a credibilidade num blog que não é voltado a noticias?”

    Acredito que existem 2 tipos de credibilidade. No seu comentário, a credibilidade está relacionado a veracidade da notícia (acreditar que aquele fato que está noticiando é verdade).

    Mas existe outro tipo, que é acreditar na opinião dos outros. E nesse caso não precisa ser uma notícia. Se algum blogueiro que eu dou credibilidade falar “não assine tal serviço porque é um lixo”, eu nem vou me dar o trabalho de verificar se ele tem ou não razão. Não assino e ponto.

    http://www.jonnyken.com/infoblog

  6. Leo Baiano

    Bia, você não sabe como um blog sem credibilidade sobrevive porque tem uma lista de blogs que gosta de ler. Pergunte ao teu amigo do lado quais sites ele costuma ler diáriamente e ele vai dizer ORKUT. Eles sobrevivem deste teu colega que não esta nem ai pra leitura, ele quer simplesmente ver as fotos da Bandeirinha boazuda, então vai lá no google, digita entra clica em tudo até achar as fotos sem nem saber pra onde esta indo. É desse teu amigo que eles sobrevivem e infelizmente a maioria esmagadora da população brasileira é igual a este teu amigo.

    Quanto a formação de leitores, me diz quantas vezes você já clicou nos anúncios adsense do blog da Nosp??? Eu sou leitor dela e nunca cliquei, já pensou se todos os leitores dela forem como eu?

    Jonny concordo com você mas estou a falar dos blogueiros que querem aqueles visitantes que nem se preocupam em ler a noticia, os famosos leitores de título… Aquelas criaturas que clicam no adsense e aumentam o pageview diário dos blogs!

  7. Nospheratt

    Leo: Achei que tivesse respondido as questões, mas vejo que não fui clara. Vamos ver se dessa vez eu acerto:

    1 РDe que vale a credibilidade num blog que ṇo ̩ voltado a noticias?

    Vale muito. O seu blog não vai a lugar nenhum, se ninguém confia em você; ninguém vai te linkar, ninguém vai aceitar seus convites de meme, ninguém vai te incluir no Blogroll, seu blog vai ser uma ilha. E os buscadores – que são a fonte dos para-quedistas – não gostam de ilhas. Se você não tem boas relações na web, não terá bom posicionamento nos SE. E sem isso, babaus. As boas relações se constroem baseadas justamente na confiança.

    Se não acredita em mim, faça a experiência. Crie um blog que esteja completamente isolado, e invista pesado em SEO e outras técnicas não relacionadas com a “vizinhança”. Até onde você acha que vai chegar?

    2 РExistem ou ṇo casos em que a credibilidade pode ser deixada de lado?

    Você pode dar mais ou menos ênfase à credibilidade, mas ela é necessária, pelos pontos citados acima. Nenhum blog sobrevive sem uma quota de leitores fiéis. No entanto, isso não se refere à “evitar um hype por conta da credibilidade”, mas ao tratamento que você dispensa aos seus leitores e aos outros blogs.

    Tomando o caso do Celso mesmo, como exemplo: ele é caçador de hypes assumido. Ele escreve qualquer besteira que der na telha, e está sempre antenado com os assuntos da moda. Mas dê uma olhada mais profunda no blog: ele também tem posts interessantes, úteis, explicativos e informativos. Porque mesmo sendo o maior caçador da paróquia, ele sabe que precisa de outra base para o blog.

    Os posts preventivos não afetam muito a credibilidade dele junto aos leitores, porque a proposta dele é clara – hypes e diversão. Por isso o pessoal “até achou legal”. Ele não se faz passar por um blog sério, de notícias sérias. Ele asume o que é, entrega o que promete, e não promete o que não vai fazer. Isso gera CREDIBILIDADE. E não tem nada à ver com assuntos sérios.

    bia: Tu é parente do Cardoso? 😛 Bem vinda! Legal que você tenha gostado da idéia, vou ver se publico aos sábados – este fim de semana acabou saindo quando o domingo já tava terminando, e essa não é bem a proposta, né…

    Como eu expliquei acima, não acredito que um blog com credibilidade zero sobreviva muito tempo fora da obscuridade. 🙂

    j.noronha: Muito obrigada pelo Trequibequi manual! 🙂

    Agora, com sua digníssima licença: Porra, Noronha, assim não dá! Agora tenho que linkar esse post (por sua relevância aos assuntos que estou tratando ultimamente, e pela concordância com minha filosofia de vida em geral :P) na lista da semana que vem… O pessoal vai começar a achar que é favoritismo, ou que temos alguma coisa… Hum. O que você acha? 😛

    Ramani:. I can’t thank you enough for all your kindness. I’ll upload the script, and let you know how it goes in a comment in your blog. I’m officially in love with you, my dear! 😀

    Jonny: Eu acho que toda a credibilidade vem da confiança. É verdade que ela pode estar relacionada à veracidade, mas nem sempre. O Cocadaboa, por exemplo, é famoso por publicar hoaxes e notícias falsas, mas nem por isso deixa de ter muita credibilidade na sua área – o humor.

    Leo: Em parte você tem razão, em parte não. Insisto: o cara que só quer ver as fotos da boazuda é quem clica, mas quem gera a posibilidade de que esse cara me encontre no Google é o leitor fiel, é o companheiro blogueiro que cita meus posts, é o cara que me inclui no seu blogroll. Capisce? 😉

  8. Leo Baiano

    Nosp não é questão de acreditar ou não em você, já disse que sou a favor da credibilidade e da confiança. O Celso Junior postou que o Zagallo morreu e o blog dele é um sucesso!

    Existem diversas formas de conseguir links sem os leitores fieis e tipo eu posso ser um boa praça e aparecer no blog roll de um monte de gente.

    Já percebi que a blogsfera funciona mais na base da amizade mesmo!

    Mas olha, insisto em deixar claro que prezo pela credibilidade e acho até que vou evitar insistir nesse assunto para não passar uma má impressão (afinal tenho que ser boa praça).

    Amplexos Nosp!

    P.S – Só você pode usar esse estilo no comments ou isso virou um novo post! 🙂

  9. Bia Cardoso

    Respondendo o Leo:
    entendi perfeitamente sua posição, mas concordo com a Nosp, um blog ilha não sobrevive, fora que sinceramente, acho que a grana que entrar não o fará continuar com o blog por muito tempo.

    E devo ter clicado nos anúncios da Nosp umas dez vezes, acho. Até porque leio mais pelo feed. Mas é óbvio que não acho que ela deve contar comigo, ou com você, leitores fiéis. É apenas uma posição que tenho, se sei que o blog é bom e que a pessoa vai ganhar alguma grana com os anúncios eu clico.

    Agora respondendo a Nosp, eu e o cardoso somos da mesma família, uma família que inclui até ex-presidente…rs. Mas não, eu moro em brasília, que eu saiba não temos vínculos.

  10. Nospheratt

    Leo: E você obterá a confiança das pessoas por ser um boa praça – aí temos a credibilidade de novo! 😉

    Eu sei que você acredita na credibilidade, não se preocupe com a má impressão. Acho natural que você queira discutir um assunto que, no final das contas, é relevante para todo blogueiro.

    Eu acho que tudo funciona na base da amizade, o ser humano é um bicho social.

    Se você se refere à comentários longos, opinativos e explicativos, tá liberado pra quem quiser! 🙂 Mas se você se refere ao “laranja cheguei” de fundo, é só pra mim fazer espalhafato! 😛 Abraço.

    Bia: Com certeza, em termos de monetização, não dá pra contar só com os leitores, mesmo que eles sejam tão legais como você. 🙂 Até porquê, clicar em anúncios que não lhe interessam é chato, e quantos anúncios que lhe interessem você pode encontrar no mesmo blog? Precisamos de vistas, para-quedistas, gente nova – sangue novo sempre é bom, traz renovação.

    Desculpe a perguntinha idiota – nem que seu sobrenome fosse “Skaravesky” ou alguma coisa singular como isso… Mas não pude resisitir. E você me fez lembrar das chacotas que o Casseta e Paneta fazia com o nome do seu parente presidente… “Presidente Viajando Henrique Cardoso” e coisas assim… lembra? Eu chorava de rir com a criatividade deles!

  11. Quadro-Negro

    Eu estava para escrever um Post exatamente igual a esse e com as mesmas ponderações. Portanto concordo com tudo, em genero, número e grau. Só deixo uma pergunta no ar:

    Se ser do mal é mais vantajoso, porque a gente insiste em ser do bem…

    E eu mesmo respondo, porque a longo prazo a vantagem é ser do bem. Como voce mesmo insinuou no título do post, é tudo uma questão de escolha e de visão, de enxergar mais longe, de ser menos imediatista.

    Abraço,

    Quadro-Negro