© Blosque.com. Todos os direitos Reservados.
A cópia e reprodução não-autorizada deste texto está expressamente proibida.
Plágio é CRIME!

Mulher por nascimento e vocação, irônica por diversão e hobby, brasileira inveterada, filósofa nas horas mais impróprias, blogueira de profissão, escritora e poeta pela pura necessidade de expressar seus oceanos interiores.

10 responses to “Blog – Obrigação ou Diversão?”

  1. Camila

    Já tinha lido esse texto da Juliana, excelente sem dúvida. Pensei a mesma coisa que você e passei um tempo refletindo sobre isso.

    No começo, blogar é pura diversão mas com o passar dos meses eu percebo que para grande maioria vira sim uma obrigação, uma tarefa que infelizmente precisa ser feita. Não sei se é porque muitos esperam virar celebridades da web ou ganharem rios de dinheiro em digamos, 6 meses. Tem um bem artigo bem interessante sobre como sobreviver aos primeiros 6/12 meses do blog, no Escola do Dinheiro.

    Particularmente eu me divirto muito escrevendo, grande parte do meu conteúdo são textos de comportamento, sempre com humor. Mas ao mesmo tempo levo muito a sério o que eu faço, me preocupo em manter um estilo próprio, em passar a mensagem certa e a frequência e qualidade dos posts, nunca escrevo para preencher espaços.

    Acho que todos passam por fases de desanimo ou cansaço, mas a partir do momento que vira um trabalho chato perde todo o sentido.

    Abração.

  2. carlosromero

    Por enquanto, é só diversão. No dia que virar obrigação, é bem provável que eu tenha um destino parecido com o do Jack: estressado, esgotado, louco. Criar um post não é tarefa fácil. Seria preciso renunciar ao mundo real para poder encarar as postagens de uma maneira mais séria. Que os meus poucos leitores não saibam, mas blog pra mim é puro hobby 🙂

  3. Carolina

    o meu tem sido diversão, passei um BOM tempo sem blogar pq tinha virado obrigação, agora blogo quando estou afim rs

  4. suelen

    Blogar é pra mim é diversão,já cheguei a me preocupar com essa coisa de seguidores,mas agora o que me importa é o que as pessoas acham do que eu escrevo,até porque quase tudo que tem no meu blog é de minha autoria e eu quero saber o que as pessoas pensam,claro que eu me preocupo com formatação,as imagens e tudo o mais,mas me importo mais em saber se as pessoas se identificam com o que escrevo!

  5. Max Martins

    Então, Nospheratt…

    No começo era só diversão. Depois comecei a ler sobre blogs e vi que não podia ser feito de qualquer maneira. A partir daí, encarei com mais seriedade porque quero que as pessoas leiam e gostem do que escrevo e, também, que seja útil de alguma forma. Apesar disso, me divirto com esse trabalho.

    Abraços! 🙂

  6. Celival Lobo

    Oi, Nosph.

    Acho que quando se ama muito (MUITO!, mesmo), o que fazemos, seja pra sobreviver ou puro entretenimento, não há como separar diversão de obrigação.
    Feliz de quem tem a obrigação de realizar um trabalho divertido”! Eu ainda não experimentei isso, mas quando conseguir, tenho certeza absoluta que blogar é uma coisa muito divertida. E certamente eu irei amar muito fazer isso.
    Acho uma preocupação desnecessária essa busca por um equilíbrio entre seriedade e brincadeira quando se faz o que verdadeiramente se ama. É simples, pra mim: quando estou fazendo o que gosto muito (tocando um instrumento, por exemplo), eu sou o que sou, o que sempre fui; estou ali, trabalhando e me divertindo, sem querer saber de outros sentimentos que não sejam os relacionados àquele momento, àquela audição, àquela performance; àquele instante eterno.
    Nesses momentos sublimes de criatividade, o nosso presente dos deuses, só o que queremos é isso: criar e criar cada vez mais… até o ponto em que a obra… jamais estará terminada…kkkkkkkkkkk. Não queremos saber se o humor é bom ou ruim; se faz chuva ou faz sol; o queremos é fazer. E pronto. É isso. Fui óbvio demais, querida? Mas é assim que eu faço. Por isso não tenho esse problema. É muito melhor ser livre e dispensar limites. Nada mais equilibrado do que o próprio Amor verdadeiro – sem apego, sem paixões, sem desequilíbrios.

  7. Mariana

    Veja o que acabei de ler e que agora me deixou insuportavelmente filosófica rs:

    – Em 1911, cem anos atrás, a pintura de Monet havia chegado a “um beco sem saída”, segundo ele próprio. A vitalidade de seu impressionismo havia evaporado. Ele ficou três anos sem pintar mas quando voltou, em 1914, realizou seu trabalho mais extraordinário, ambicioso e original. (Water Lilies de 1914 – época em que começa a I Guerra Mundial) –

    O que terá acontecido dentro dele nestes 3 anos que depois gerou uma estrela (uuuui)?…
    Três anos que podem ser 5 minutos ou 1 segundo na relatividade do tempo interno, claro.

    Eu descobri um jeito de arrumar meu armário que sempre foi um ninho de passarinho pq eu detesto fazer isso e vou adiando…. Ligo um som animado e algo se anima dentro de mim, de modo que eu nem penso que estou arrumando o armário. Fica a curtição do som e do movimento (mesmo que seja o de dobrar roupas com ginga rs).
    Nessas, consegui resolver um problemão de anos em poucas horas.

    Resumindo esse meu blablabla, será que o segredo não é voltar a se divertir mesmo (e principalmente) quando estivermos fazendo algo sério? Que fazer coisa séria com seriedade dá um peeeeso medonho na cabeça e na vida.

    Obrigação = o (briga) ção.
    Olha a “briga” no meio! rs.

    Divertir = lazer.
    Lazer (wikipedia) deriva do latim licere, “ser lícito”, “ser permitido”. Olha que lindo! o/

    Disso depreendo que deve ser muito feliz se permitir fazer com alegria mesmo a mais chata das coisas =D

    E agora vou colocar isso tudo em prática na minha vida que tenho que dar uma geral na casa 🙁 haha ain.

  8. Kaori

    Como eu não lucro com meu blog, eu encaro ele como um passa tempo divertido para mim ^.^

  9. Amanda Mazzei

    Blogar para mim sempre foi uma diversão, pois proveito financeiro de lá eu não tiro por enquanto.
    Não tenho nenhuma despesa com ele por enquanto, nem domínio, hospedagem, nada rsrs
    Só se vai mesmo é o estoque de paciência, por que manutenção de blog consome mesmo a gente…
    mas eu sempre o vi como diversão. E acho que os blogs devem servir para nos divertir, se não forem nossa fonte de renda.

  10. @MarcioLuisBRA

    Interessantíssima questão!
    Já cheguei a blogar por meses direto! Todos os dias, por diversão!
    Depois, com o passar do tempo, vi que comecei a ver o negócio como obrigação… Aí ferrou.
    Às vezes, passo tempos sem postar. Daí bate aquela saudade, e eis que voltamos!
    E fico super feliz com o contador de visitas! Não pelo número de visitantes! Mas pelo motivo de ver e saber da saudade da galera quanto aos textos!
    Forte abraço, e parabéns pelo blog e pela temática abrangida nesse post!